News & Announcements

26/09/2013: Governo vai investir "fortemente" nos sectores de Energia e Águas

Governo vai investir "fortemente" nos sectores de Energia e Ãguas

O Governo angolano vai investir "fortemente", nos próximos cinco anos, nos sectores de Energia e Águas, respectivamente, com o objectivo de garantir mais qualidade e fiabilidade na distribuição desses dois bens à população.

O facto foi reafirmado em Luanda, pelo ministro da Energia e Águas (Minea), João Baptista Borges, através de uma mensagem, em vídeo, de cumprimentos de boas vindas aos participantes da 1ª Conferência Internacional sobre Energia e Águas, a decorrer até sexta-feira, no Centro de Convenções de Talatona.

Sem mencionar o montante a ser empregue no programa, referiu que o Governo pretende com o investimento promover o crescimento económico e social do país, priorizando à execução de projectos estruturantes para o aproveitamento da das suas potencialidades hídricas e energéticas.

“O Governo de Angola vem realizando uma aposta muito forte na reorganização dos serviços de produção e distribuição de energia, na gestão dos recursos hídricos, no sistema de abastecimento de água à população e no saneamento de água residuais”, frisou.

O Plano de Acção do Minea para 2013-2017, precisou, é importante para a prossecução dos objectivos globais definidos no programa Estratégia Angola 2025, por abarcar dois subsectores de infra-estruturas básicas, cuja dimensão e desempenho condicionam o desenvolvimento económico e social do país.

Realçou que Angola, sendo um dos países do mundo com maiores níveis de crescimento económico, tem definido políticas, executado estratégias e reforçado capacidades e parcerias internacionais.

Essas medidas, complementou, visam criar condições de excelência no aproveitamento integrado dos recursos hídricos e no desenvolvimento do sector energético, no âmbito da sustentabilidade ambiental e crescimento social.

Sobre a 1ª Conferência Internacional sobre Energia e Águas, disse tratar-se de um momento único para a reflexão e debate acerca dos dois temas, assim como perspectivar os desafios se colocam a Angola e ao mundo.

O Governo, realçou, pretende transformar essa conferência num encontro de referência regional, com uma periodicidade bianual, assumido no futuro uma forte componente técnica e científica.

Além dos especialistas nacionais, participam do evento de delegados oriundos da África do Sul, Cabo-Verde, São Tomé e Príncipe, Namíbia, Moçambique, Portugal, Brasil, Rússia, França, Itália, Emiratos Árabes Unidos, assim como representantes de organizações regionais e mundiais ligadas ao sector.

A par da realização da conferência, está a decorrer uma feira relacionada com os sectores de Energia e Águas, onde estão expostos vários stands de empresas nacionais e estrangeiras a promoverem os seus produtos.

Presenciaram a abertura do certame, secretários de Estado, directores nacionais de distintos ministérios, governadores provinciais, diplomatas, entre outras individualidades.