News & Announcements

21/09/2013: Governador do Namibe considera desporto 'arma' democrática

Governador do Namibe considera desporto 'arma' democrática

O governador da província do Namibe, Rui Falção, considerou o desporto "arma" democrática e de relações internacionais, durante uma conferência de imprensa realizada na noite de sexta-feira, 20 de Setembro, nesta cidade, no âmbito do campeonato do mundo de hóquei em patins, iniciado no mesmo dia em Luanda.

O responsável máximo da província sede dos grupos B e D do 41º campeonato, o primeiro a disputar-se em solo africano, disse não ter dúvidas de que o evento elevará a imagem local  além-fronteira.

Realizada na sede do Governo da Província, no encontro com os jornalistas em que fez uma abordagem geral de aspectos socais e desportivos, o antigo hoquista citou como exemplo a projecção da imagem do país após a conquista do terceiro lugar no Torneio Internacional de Montreux (Suíça), em Abril último.

“Aliás a internet ficou lotada de imagens de tudo quanto tinha a ver com Angola. Feliz para nós aconteceu um episódio na região do Tômbwa, houve um turista que fotografou uma onda com cerca de 3 quilómetros que está a correr nas redes sociais”, frisou.

Rui Falcação acrescentou que a situação projecta também o nome de Angola e que adicionando o facto ao campeonato do mundo, está-se no rumo certo.

Disse que se deve levar para o exterior a real imagem de Angola que não é a mesma de há 10 anos, por ser hoje um país democrático, de direito, que ruma rapidamente para o progresso, mas que alguns tentam deturpar com acções efémeras que não resultam em nada.

O campeonato do mundo iniciou sexta-feira com Angola a golear a África do Sul, por 8-1, no único jogo do dia referente à primeira jornada do grupo C, no pavilhão Multiuso de Luanda.

Hoje, sábado, é dia de folga para permitir viagem das selecções escaladas para o Namibe, designadamente, França, Argentina, Alemanha e Uruguai (grupo B), EUA, Colômbia, Itália e Moçambique (grupo D).

O mundial na terra da Welwitschia Mirabilis - planta que só existe em Angola e que dá nome ao pavilhão, palco dos jogos - inicia apenas domingo.