News & Announcements

21/08/2013: Ministro quer melhorias na qualidade do ensino de matemática e ciências

Ministro quer melhorias na qualidade do ensino de matemática e ciências
Luanda - O ministro da Educação, MPinda Simão, afirmou hoje, segunda-feira, em Luanda, esperar que o Projecto para o Reforço do Ensino de Matemática e Ciências no Ensino Secundário "SMASSE", sirva para melhorar o caminho da aprendizagem significativa e de boa qualidade de todos nas disciplinas de matemática, química, física e biologia, no ensino secundário.
MPinda Simão, que discursava na abertura da actividades para fazer o balanço dos 3 anos de existência do projecto, afirmou que o ministério tem feito tudo no sentido de buscar soluções para os desafios colocados ao sistema.
Para o ministro, só com a participação de todos em especial dos professores será possível transformar os desafios em oportunidade e crescimento profissional, bem como sucesso educativo.
Nesta perspectiva, em 2008 foi assinado um protocolo de cooperação técnica, entre o Ministério da Educação e a Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica), acordo que tem permitido, através dos centros para o ensino da matemática, ciência e tecnologia em África localizado em Nairobi (Quénia), a promoção de formadores de matemática e das áreas de ciências.
O evento, que decorrerá até o dia 21 (quarta-feira), tem o objectivo de fazer o balanço das actividades realizadas e a elaboração de estratégias de multiplicação e avaliação, monitoramento aos núcleos regionais das províncias pilotos (Cabinda, Huambo, Huila, Luanda e Malanje).
Desde 2001, Angola recebe apoio financeiro não reembolsável por parte do Governo do Japão para o desenvolvimento do sector educativo, especialmente na construção e apetrechamento de escolas do ensino primário e a capacitação de mais de professores de matemática e ciências, assim como a formação no Japão de professores de matemática e ciências pelo programa de treinamento e diálogo no Japão.
Participam no evento formadores das províncias pilotos designadamente Cabinda, Huambo, Huila, Luanda, Malanje, assim como representantes de Benguela, Kwanza Sul, Benguela, Moxico, Namibe e Uíge.