News & Announcements

13/07/2013: Gabinete Central do Censo realiza seminário de avaliação metodológica

Gabinete Central do Censo realiza seminário de avaliação metodológica
Luanda – O Gabinete Central do Censo (GCC) vai realizar de 16 a 18 deste mês, na cidade do Sumbe, província do Kwanza Sul, um Seminário de Avaliação Metodológica do Censo Piloto 2013.
Segundo uma nota de imprensa da Subcomissão de Mobilização e Publicidade do GCC, chegada hoje à Angop, o referido seminário vai analisar e debater as constatações, constrangimentos e recomendações obtidas durante todo o processo do Censo Piloto, de acordo com os relatórios das diversas subcomissões e dos técnicos.
Durante os trabalhos, que serão orientados pelo director geral do INE e coordenador do Gabinete Central do Censo, Camilo Ceita, será aperfeiçoada toda a metodologia conducente a realização, com êxito do primeiro grande Recenseamento Geral da População e Habitação (RGPH), a ter lugar em Maio de 2014, em todo o país.
O workshop vai abordar temas como o Planeamento, Organização e Gestão, Cartografia Censitária, Métodos e Documentos, Formação do Pessoal do Campo, Mobilização Social e Publicidade, Logística e Recenseamento (recolha da  informação).
O Inquérito de Cobertura, Serviço de Call Center e o Processamento de Dados são assuntos que vão merecer também a atenção dos participantes no encontro, nomeadamente, técnicos do GCC, elementos dos Serviços Provinciais de INE  (SPINE),dos Grupos Técnicos Provinciais do Censo (GTPC) e formadores iniciais.
O Executivo Angolano está engajado na preparação do Recenseamento Geral da População e Habitação (RGPH-2014), também designado por Censo, uma operação completa de recolha, compilação, avaliação, análise e publicação de dados demográficos e socioeconómicos num período específico de todas as pessoas residentes e das habitações existentes no país.
Com a realização do Censo, será possível saber exactamente a estrutura da população angolana e da força de trabalho, a sua distribuição geográfica e as áreas de investimentos prioritários.
O Executivo quer com isso, aperfeiçoar as políticas públicas para a saúde, educação habitação e segurança social.