News & Announcements

09/07/2013: País regista desminagem de mais de mil milhões metros quadrados

País regista desminagem de mais de mil milhões metros quadrados
Huambo - O ministro da Reinserção Social e coordenador da Comissão de Desminagem, João Baptista Kussumua, anunciou na cidade do Huambo, estarem limpas de minas cerca de mil milhões e duzentos mil metros quadrados, áreas úteis de terreno agricultáveis e de reservas fundiárias no país.
Este anuncio do ministro foi expresso durante a cerimónia que marcou a abertura da reunião extraordinária alargada da Comissão Executiva de Desminagem, onde assegurou que estes resultados são acumulados desde 1996 ao 1º semestre deste ano, período em que foram desactivados e destruídos dois milhões, 771 mil e 949 engenhos explosivos diversos não detonados.
O governante referiu que destas cifras destacam-se 440 mil e 452 minas anti-pessoais, 24 mil e 674 anti-tanque, 2 milhões 771 mil e 949 quilogramas de material letal e 6 milhões 770 mil e 985 material diversos, bem como foram desminados 104 mil e 312 quilómetros de estrada, três mil e 200 de caminho-de-ferro, 10 mil quilómetros de fibra óptica, 4 mil e 28 quilómetros da linha de transportação de energia eléctrica de alta tensão e 175 quilómetros de linha sísmica.
João Baptista Kussumua referiu que a expressividade dos números mostra o grande investimento do Executivo nesta matéria, equivalente a cerca de 503 mil campos de futebol, que hoje são utilizados para a prática da agricultura e construção de moradias para o bem-estar das populações.
“A missão confiada a esta comissão foi de assegurar a actividade de desminagem do território nacional. A sua intervenção pautou-se por perspectivar as acções prioritárias, no sentido de alargar a superfície de terra livre de minas e engenhos explosivos, de garantir a livre circulação de pessoas e contribuir significativamente no desenvolvimento económico e social de Angola”, destacou.
A Comissão Executiva de Desminagem para atingir estes êxitos contou com mais de três mil 237 sapadores e especialistas, a casa de Segurança do Presidente da República, Forças Armadas Angolanas, Instituto Nacional de Desminagem (INAD) e Polícia de Guarda Fronteira de Angola, num total de 56 brigadas, dos quais 53 de desminagem manual, duas mecanizadas e uma canina.