News & Announcements

12/06/2013: Bacia do Okavango facilitará desenvolvimento dos recursos hídricos

Bacia do Okavango facilitará desenvolvimento dos recursos hídricos

Luanda - O ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, garantiu ontem, terça-feira, que a Bacia Hidroeléctrica do Okavango será um instrumento de gestão que permitirá abordar como encontrar o equilíbrio adequado entre a conservação e o desenvolvimento dos recursos hídricos.

O governante fez esta afirmação quando discursava na abertura do workshop consultivo interministerial sobre o Programa Estratégico para a Bacia Hidrográfica do Cubango-Okavango, realizado, em Luanda.

Segundo João Baptista Borges, para que este programa seja materializado, especialistas de instituições de investigação da região (Angola, Namíbia, Botswana) principalmente da bacia do rio Cubango-Okavango estão a levar a cabo mais de sete estudos de base, com tópicos que variam do ecoturismo até às opções para a segurança alimentar.

“O Governo de Angola acordou a criação da Okacom, Comissão Trinacional, integrando também a Namíbia e o Botswana, para a exploração do potencial hídrico da bacia hidrográfica do Okavango, desenvolvendo várias iniciativas das quais se destacam a elaboração da ADT, Análise Diagnóstica Transfronteiriça, já apreciada pelo Executivo angolano”, esclareceu.

João Baptista Borges explicou ainda que o Programa de Acção Estratégico (PAE) é um documento de planeamento a médio prazo que abrange toda a bacia, suficientemente pormenorizado para a compreensão da situação actual e das questões que precisam de ser abordadas para um presente e futuro promissores
para as populações ribeirinhas.

“A
visão a longo prazo é um objectivo político a ser alcançado e visa inspirar as populações do Cubango-Okavango e os seus dirigentes para uma gestão equilibrada e colaborativa da bacia. Para além do PAE, com objectivos trinacionais, cada Estado membro teve a oportunidade de assegurar a satisfação das suas prioridades
nacionais, através dos seus PAN”, defendeu.

O encontro foi presenciado pelo ministro da Assistência e Reinserção Social, João Baptista Kussumua, por outros membros do Executivo, ambientalistas, técnicos do sector eléctrico, entre outros convidados.