News & Announcements

05/06/2013: Mais de quatro mil técnicos administram vacina PNEUMO13

Mais de quatro mil técnicos administram vacina PNEUMO13

Luanda – O ministro da Saúde, José Van-Dúnem, anunciou ontem, em Luanda, existirem já quatro mil e 500 técnicos em todo país, formados e capacitados para administrarem a nova vacina PNEUMO13, em todos os centros hospitalares.
O titular da pasta discursava no acto de lançamento da vacina que previne a pneumonia, meningite e inflamação no ouvido, tendo explicado que se prevê até ao final do ano aumentar o número de profissionais, para cinco mil.
Com esse aumento, referiu, seria possível aplicar bem a vacina, fazer um registo adequado de dados e uma boa conservação da vacina na “cadeia de frio”.
José Van-Dúnem fez saber que a criança é a maior prioridade do Ministério da Saúde, que tem na agenda para 2014, trabalhar a nível das enfermidades diarreicas.
Para si, a importância desta vacina deve ser analisada com relação às sequelas que as enfermidades como a pneumonia, meningite e inflamações de ouvidos podem causar às crianças, prejudicando assim o seu desenvolvimento.
Após o acto de lançamento, realizou-se uma vacinação simbólica de 11 crianças, dirigida pelo ministro José Van-Dúnem.
Por sua vez, o representante da OMS, Hernando Agudelo, disse que Angola não está sozinha nessa luta, sendo que o mundo e os demais parceiros de desenvolvimento estão juntos.
“Com a introdução da nova vacina, Angola está a dar um passo enorme não somente para uma melhoria considerável dos indicadores da saúde infantil e para a redução drástica do peso das doenças imunopreveniveis no sistema nacional de saúde, como a longo prazo contribuirá para um desenvolvimento mais sustentável e para o bem-estar das suas populações”, frisou.
A implementação da PNEUMO13 teve apoio da OMS e da Embaixada da Itália em Angola, entre outros.
Segundo estimativas do Ministério da Saúde, a introdução da vacina PNEUMO13 poderá evitar anualmente aproximadamente 18.900 óbitos em crianças menores de um anos, se for alcançada uma taxa de cobertura superior a 85 porcento em crianças.
As autoridades sanitárias esperam igualmente uma redução anual em termos de custos de tratamento de casos de pneumonia, no valor de 7.3 milhões de dólares.