News & Announcements

21/05/2013: Georges Chikoti participa na V Cimeira de TICAD em Yokohama

Georges Chikoti participa na V Cimeira de TICAD em Yokohama

Luanda - O ministro das Relações Exteriores, Georges Rebelo Pinto Chikoti, participa de 1 a 3 de Junho do corrente ano em Yokohama, (Japão), na V Cimeira da Conferência Internacional de Tóquio para o Desenvolvimento de África (TICAD).

De acordo com uma nota de imprensa a que a Angop teve acesso, do Ministério das Relações Exteriores, o evento irá servir para comemorar o 20º aniversário da fundação da TICAD e o 50º aniversário da fundação da Organização da Unidade Africana (OUA), precursora da actual União Africana (UA).

Segundo a nota durante o encontro os participantes vão debater temas como a economia robusta e sustentável, a interacção com o sector privado, a paz e estabilidade, a sociedade inclusiva e resiliente, bem como o desenvolvimento e as mulheres.

À margem da Cimeira da TICAD realizar-se-á um seminário sobre investimentos na região da SADC, onde será apresentado o plano reitor do desenvolvimento de infra-estruturas na região.

O mesmo servirá para apresentação de alguns projectos seleccionados nos sectores dos transportes, energia, águas, meteorologia, turismo, tecnologias de informação e comunicação, que constituem oportunidades
para os investidores japoneses.

A anteceder a Cimeira da TICAD será realizada a reunião ministerial, no dia 31 de Maio do corrente ano, e contará com a presença da secretária  de Estado do Ministério das Relações Exteriores para a Cooperação,
Ângela Bragança.

O comunicado informa que a TICAD é um quadro de cooperação que surgiu em 1993, por iniciativa do governo do Japão em parceria com o PNUD e a Comissão Económica para a África das Nações Unidas (CEA), com o objectivo de ajudar os países africanos a fazerem face aos múltiplos desafios com que vinham e continuam a deparar-se nos seus esforços em prol do desenvolvimento.

Os objectivos que estiveram na base da fundação da TICAD consubstanciam-se na necessidade de chamar a atenção da Comunidade Internacional para a relevância e urgência de se prestar atenção aos diversos problemas com que os povos do continente se confrontam e, consequentemente, dar solução às questões que têm vindo a constranger o sucesso das suas iniciativas em prol do desenvolvimento, no quadro dos esforços envidados pelas agências das Nações Unidas e da Comunidade Internacional em gera.