News & Announcements

21/05/2013: Festejos dos 50 anos da UA decorrem em período de redefinição estratégica

Festejos dos 50 anos da UA decorrem em período de redefinição estratégica
Luanda - O ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoti, disse hoje, segunda-feira, em Luanda, que África celebra os 50 anos da sua organização continental, num período em que ela encontra-se em redefinição.
Em declarações à imprensa, a propósito dos festejos do jubileu da União Africana (UA), disse que ”estas celebrações decorrem num período em que África está a redefinir o seu renascimento. Primeiro ela teve de
lutar pela independência política e, concluída que está, África hoje está a concorrer para uma renovação e o seu desenvolvimento”.
O ministro referiu que “hoje, a maior parte dos países está independente, cabendo às actuais gerações africanas a construção de regimes políticos que contribuam para o desenvolvimento do continente”.
Neste percurso, defendeu o governante, tem de se vencer os actuais desafios políticos e sociais, bem como consolidar as estruturas, não só ao nível interno, como no quadro da organização continental, uma vez que a
arquitectura da UA prevê chegar até este nível de organização.
Para o ministro Georges Chikoti, ainda há muito por ser feito para que se chegue a este momento em aspectos como o combate às diferenças políticas, conflitos armados, golpes de estado e alguma instabilidade.
Salientou que apesar de haver ainda alguns atrasos no processo de integração regional no continente, ele é satisfatório.
“Este percurso é difícil, porque mesmo no seu processo da integração política África tem encontrado alguns problemas internos, como golpes de estado, atrasos que emperram, de algum modo, a democratização do continente, entre outros", realçou.
Em relação à contribuição do país no fortalecimento da organização, o ministro destacou o facto de Angola, primeiro ter sido ajudada pela União Africana no processo para a sua independência e, depois, já como membro da organização, contribui de maneira significativa e clara para a libertação da África Austral e a estabilidade do continente.
Em jeito de reconhecimento, disse que serão homenageados o primeiro Presidente de Angola, Agostinho Neto, e a nacionalista Deolinda Rodrigues.
As celebrações dos 50 anos da UA, a serem assinalados no próximo dia 25, decorrem sob o lema"Pan-africanismo e Renascimento".