News & Announcements

22/03/2013: Mais de 100 sedes municipais com acesso a água até 2017

Mais de 100 sedes municipais com acesso a água até 2017
Luanda – O Executivo angolano propõe-se até 2017 reabilitar sistemas de água de 130 sedes municipais, revelou nesta sexta-feira, em Luanda, o ministro de tutela, João Baptista Borges.
Ao intervir na cerimónia de encerramento da conferência alusiva ao Dia Mundial da Água, 22 de Março, João Baptista Borges referiu que a iniciativa constitui num programa “importantíssimo” de expansão de acesso a
água, permitindo catapultar os índices de execução dos diferentes programas que estão correlacionados com o abastecimento de água, principalmente o combate à fome e endemias.
Acessível a cerca de 50 porcento da população angolana e deficiente para mais de 650 milhões de pessoas a volta do globo, a água continua a ser um dos principais temas de debate dos governos mundiais, valendo-lhe espaço na lista dos Objectivos do Milénio, traçados pelas Nações Unidas (ONU).
A fim de alargar o nível de distribuição, pelo menos a nível do país, o ministro mencionou a construção do Instituto Nacional de Recursos Hídricos, formalmente criado, porém desprovido de capacitação técnica e
humana.
“O Instituto Nacional de Recursos Hídricos tem em mãos o que se pode considerar a elaboração dos planos-directores do qual estão integradas as principais bacias, a reabilitação da rede hidroeléctrica do país, dentre
outros que têm também a ver com aspectos ligados a discussão e tratamento das questões decorrentes dos acordos com os países vizinhos, no âmbito da partilha de recursos hídricos”, reforçou João Baptista Borges.
De acordo com o ministro, a reforma institucional do sector das águas constitui de igual modo um aspecto que se encontra no cômputo das medidas aprovadas pelo Executivo, a par da aprovação de oito empresas provinciais de água, além de Luanda, que vai permitir criar capacidade técnica e assegurar a sustentabilidade do abastecimento de água em províncias que já tenham algumas infra-estruturas para este efeito.
A criação destas empresas vai também permitir atender requisitos de manutenção técnica dos sistemas de abastecimento de água nas zonas rurais, no âmbito do Programa Águas para todos”, reforçou.
Os custos com as infra-estruturas de saneamento suplantam inclusive aqueles que têm a ver com a água. Esta é uma noção que creio não estar ainda devidamente enraizada, mas de devida importância. Os investimentos em
saneamentos, cada vez mais necessários, devem ser necessariamente encarados e tratados”, enfatizou.
O Dia 22 de Março foi instituído em 1992 pela Organização das Nações Unidas (ONU), altura em que foi adoptada igualmente a “Declaração Universal dos Direitos da Água”. À semelhança dos anos anteriores, este ano a
ONU celebra a efeméride sob o lema “2013, Ano Internacional da Cooperação pela Água”.
Segundo a ONU, a actividade humana ao longo dos últimos 50 anos tem sido responsável pela degradação dos recursos hídricos, remetendo à seca cerca de mil milhões de cidadãos em todo o mundo.