News & Announcements

08/02/2013: Encerrou feira internacional de minas na África do Sul

Encerrou feira internacional de minas na Ãfrica do Sul
Cape Tawn - A 19ª Conferência Internacional de Minas aberta segunda-feira, em Cape Tawn, África do Sul, encerrou os seus trabalhos ontem, quinta-feira, na qual Angola esteve representada por uma delegação, chefiada
pelo ministro da Geologia e Minas, Francisco Queiroz.
Durante quatro dias, especialistas e profissionais ligados ao ramo da mineração discutiram temas relativos ao aproveitamento sustentável dos recursos minerais no continente.
Assuntos inerentes à sustentabilidade, comércio, prospecção, exploração e tratamento de minérios foram igualmente discutidos no encontro.
A missão angolana à conferência dirigida pelo ministro da Geologia e Minas, Francisco Queiroz integrou membros dos conselhos de administração da Endiama e da Sodiam, directores de sociedades mineiras, entre outros quadros seniores do sector.
A participação de Angola no certame teve como pontos mais relevantes a divulgação do Código Mineiro e das principais acções que estão a ser desenvolvidas no país, para melhorar o conhecimento do sector geológico e a
diversificação da actividade mineira.
Francisco Queiroz afirmou à imprensa, quando fazia o balanço sobre a participação do país no evento, ter recebido muitas ofertas e promessas de investimento privado no sector mineiro em Angola.
Segundo o governante, Angola estabeleceu ainda contactos de parceria, em termos de cooperação bilateral, com países como a Austrália, Japão, África do Sul e Zimbabwe.
O ministro angolano está esperançado que os contactos se concretizem e, para tal, devem ser analisados aspectos ligados com oportunidades, negociações e enquadramento legal das parcerias.
“Estamos esperançados que Angola tire vantagens, num curto prazo, da sua participação nesta conferência, pois, que as negociações realizadas no encontro não se cingem só na área do investimento da actividade mineira em si e na exploração, mas também efectuaram-se contactos ligados à formação e financiamento”, referiu.
A feira, ressaltou, representou uma “excelente” oportunidade para os delegados angolanos trocarem experiências com especialistas estrangeiros e permitiu o acesso a conhecimento e serviços novos, bem como serviu para
colocar, em prática, algumas estratégias do sector, no sentido de captar mais investimentos.
O sector geológico angolano tem como um dos principais objectivos aumentar as receitas fiscais e diversificar a exploração mineira, actualmente concentrada na extracção de diamantes.
O sector prevê também elaborar um novo sistema de comercialização de diamantes, a ser ajustado ao Código Mineiro, com a entrada em funcionamento da Agência Reguladora do Mercado de Minerais Estratégicos.