News & Announcements

29/01/2013: Chefes de Estado e de Governo aprovam declaração solene sobre a situação no Mali

Chefes de Estado e de Governo aprovam declaração solene sobre a situação no Mali
Addis Abeba (Dos enviados especiais) - Os chefes de Estado e de Governo da União Africana (UA) aprovaram hoje (segunda-feira) , em Addis Abeba, a Declaração Solene sobre a Situação no Mali, na qual se comprometem em mobilizar recursos para possibilitar a Missão de Apoio a este país (AFISMA), liderada por África, a implantar-se e a realizar o seu mandato com sucesso.
Os estadistas sublinham, no comunicado saído da sessão, a responsabilidade de África conceder a máxima solidariedade ao Mali, no contexto da celebração do Jubileu de Ouro da OUA/UA e na promoção do Panafricanismo e do Renascimento Africano, a fim de liderar o exemplo.
Angola participou, no encontro, com uma delegação liderada pelo vice-presidente da República, Manuel Vicente, em representação do Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos.
A criação da AFISMA foi autorizada pelo Conselho de Paz e Segurança da UA e pelo Conselho de Segurança (CS) das Nações Unidas (ONU), através da Resolução 2085, aprovada em 2012.
Os chefes de Estado e Governo da UA acordaram a contribuição do montante total de 50 milhões de dólares para o orçamento da AFISMA, cujo valor total é de 460 milhões (um dólar  equivale a AKZ 100.00).
Os lideres africanos decidiram também atribuir 45 milhões de dólares a cobertura da AFISMA e outros cinco milhões para apoiar as Forças de Defesa e Segurança do Mali (FDSM).
Exortaram veementemente os Estados membros a aproveitar a oportunidade, na Conferência de Doadores, a realizar-se esta terça-feira, 29, na sede da UA, “para contribuir generosamente, no espírito de solidariedade
Panafricano e responsabilidades financeiras, logísticas compartilhada com outros apoios em espécie para a Afisma e as FDSM" .
Solicitaram a Comissão da UA que implemente esta decisão na íntegra e imediatamente, bem como assegure que o montante acordado seja disponibilizado sem demora.
Recomendaram à presidente da Comissão, a sul-africana Nkozasana Dlamini Zuma, a informar os estadistas africanos, na próxima Cimeira da organização continental, sobre a materialização do programa.
Manifestaram-se profundamente preocupados pela situação de segurança no Mali, bem como na contínua catástrofe humanitária na parte norte do seu território, tendo reiterado firme compromisso para com a unidade nacional e integridade territorial da República do Mali.
No texto, os presidentes e chefes de governos reafirmaram a profunda solidariedade para com o Mali, na qualidade de membro fundador da Organização da Unidade Africana (OUA) e da União Africana (UA), cujo compromisso
com o Panafricanismo e as causas do continente nunca vacilou em meio século de independência.
Sublinharam a determinação em unir esforços e juntos auxiliar este país irmão a superar os desafios que enfrenta.