News & Announcements

09/01/2013: Acções do Mirex deverão pautar o exercício de uma diplomacia activa

Acções do Mirex deverão pautar o exercício de uma diplomacia activa
Luanda - As acções do Ministério das Relações Exteriores, em 2013, deverão pautar o exercício de uma diplomacia activa, assente no respeito mútuo e reciprocidade de vantagens, apontou hoje (quarta-feira), em Luanda, o titular da pasta Georges Chikoti.
A perspectiva foi avançada quando discursava na cerimónia de abertura da reunião de embaixadores angolanos, a decorrer até sexta-feira, e convocada para identificar formas de concretização das tarefas da instituição, nos próximos tempos.
Na sua intervenção, o ministro acrescentou que a actuação do Mirex deverá ter como pilares fundamentais a garantia da materialização do interesse nacional, respeitando a soberania e integridade territorial dos outros estados.
De igual modo, deverá guiar-se no sentido do estabelecimento e aprofundamento da cooperação com todos os países do Mundo, tendo como prioridade os parceiros em blocos regionais e sub-regionais que Angola integra.
Fazem também parte destas traves, de acordo com Georges Chikoti, participação como sujeito activo no processo de estabelecimento de uma ordem justa e democrática em África e no Mundo, com base no direito internacional, no
quadro da União Africana (UA) e da Organização das Nações Unidas (ONU).
Outrossim, a participação, através das organizações em que Angola está representada, na prevenção e resolução de conflitos, sobretudo em África.
Argumentou que a reunião visa ainda identificar oportunidades e responder ao desafio de melhorar os métodos de trabalho, de forma a fazer-se mais, com menos recursos, através do emprego das disponibilidades de modo criativo.
Neste sentido, disse, os directores geo-políticos farão uma avaliação da situação nas suas áreas, no que serão complementados por alguns embaixadores que vão apresentar temas previamente escolhidos.
Georges Chikoti salientou ainda que este segundo encontro acontece cinco meses depois da realização das terceiras eleições gerais em Angola, o que obriga a análise das vias para materializar as linhas mestras da política externa do Executivo angolano até 2017, constantes do programa de Governo sufragado nas eleições realizadas em 31 de Agosto de 2012.
Explicou que este programa atribui ao Mirex, entre outras, a missão de reforçar o posicionamento de Angola no contexto internacional e regional, bem como alargar as relações bilaterais e multilaterais.
Por outro, de acordo com o governante, a reunião acontece num momento em que o ambiente internacional é cada vez mais competitivo e animado pelas forças da globalização, o que exige dos estados a clarificação dos seus
interesses, sob pena de ficarem subordinados aos de outros.
Além dos embaixadores angolanos nas diferentes missões diplomáticas e directores do Mirex, a cerimónia de abertura contou com a assistência dos ministros da Comunicação Social, José Luís de Matos, do Interior, Ângelo de Veiga Tavares, da Defesa, Cândido Pereira Van-Dúnem, da Saúde, José Van-Dúnem, do Secretário de Estado da Cultura, Cornélio Caley, entre outras entidades.