News & Announcements

10/10/2012: Criação da ZEE potencia diversificação da economia

Criação da ZEE potencia diversificação da economia
Luanda - A criação da Zona Económica Especial (ZEE) Luanda/Bengo surge da necessidade para promover a diversificação da economia nacional, afirmou nesta terça-feira, em Luanda, o presidente do conselho da
administração, António de Lemos.
Ao falar em conferência de imprensa a propósito do terceiro aniversário da ZEE Luanda/Bengo, a assinalar-se dia 13, António de Lemos considerou ambicioso este projecto que visa ainda criar emprego e promover o empresariado nacional.
Segundo o gestor, o projecto visa também fazer o aproveitamento dos recursos naturais e dar valor acrescentado aos bens produzidos em Angola.
De acordo com o presidente, o projecto, que já garantiu cinco mil empregos, irá impulsionar o desenvolvimento do sector agro-industrial e a investigação científica em Angola.
“Angola é um país que tem muitas potencialidades, e à semelhança do que fizeram países como Brasil e Índia, tem que desenvolver tecnologias próprias”, considerou.
A parte da zona económica que compreende Viana dispõe de uma área de oito mil e 434,70 hectares, dos quais cerca de dois mil hectares já infra-estruturados, onde estão instaladas 55 unidades fabril, das quais 22 em
funcionamento.
Na ZEE já estão em funcionamento as unidades fabris ligadas aos sectores alimentares, de materiais de construção, embalagem de águas, energia, transportes, telecomunicações, medicamentos, materiais hospitalares e
logística.