News & Announcements

01/07/2012: Reconstrução de infra-estruturas vai impulsionar melhoria de vida da população

Reconstrução de infra-estruturas vai impulsionar melhoria de vida da população
Lubango – O Executivo angolano apostou na reabilitação das infra-estruturas como base para o desenvolvimento do país e de resolução dos problemas fundamentais da população, advogou no fim-de-semana, no município da Bibala (Namibe) o ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás.
Em declarações à imprensa, por ocasião do comboio experimental do caminho-de-Ferro de Moçâmedes, na linha Namibe-Lubango, o governante salientou que não pode haver desenvolvimento, bem-estar, melhoria da
qualidade de vida nem de desenvolvimento humano se não forem criadas as condições fundamentais que permitam relançar a produção interna.
Na sua óptica, além desses factores o governo tem procurado melhorar a qualidade de vida das populações, e os serviços ferroviários, de energia, águas, telecomunicações e de outros sectores são condições necessárias
que vão lançar o desenvolvimento do país.
Realçou a qualidade da via rodoviária Namibe-Lubango, acrescentando que está dentro dos parâmetros daquilo que os serviços de fiscalização do caminho-de-ferro e que garante as condições para uma viagem tranquila e segura aos passageiros.
Sobre a estação ferroviária da Bibala, onde o comboio fez uma curta paragem de aproximadamente 10 minutos, Augusto Tomás disse que é de grande qualidade e que não fica nada a dever a outras estações ferroviárias noutras
partes do mundo.
Apontou o mês de Agosto como horizonte temporal para inauguração da linha, sem no entanto avançar o dia exacto.
“ Hoje é possível fazermos uma viagem agradável do ponto de vista turístico e cultural que nos relaxa o espírito e a mente, que são fundamentais para o desenvolvimento psicossomático do ser humano”, considerou.
Sublinhou que a alegria das populações ao longo da linha Namibe/Lubango é o reflexo da aprovação deste projecto do Executivo.
O comboio do Caminho-de-Ferro de Moçâmedes efectuou uma viagem experimental na linha Namibe-Lubango, antevendo-se para os próximos meses a retomada do transporte regular de passageiros e carga naquela via, após cerca de três anos de paralização.