News & Announcements

28/05/2012: Requalificação do Sambizanga em fase de edificação de redes técnicas

Requalificação do Sambizanga em fase de edificação de redes técnicas
Luanda - O programa de requalificação do Sambizanga, em curso desde Novembro de 2011, entrou na semana passasa na fase final de instalação das infra-estruturas técnicas, constatou a Angop no local.
Trata-se da construção das redes de esgotos, viária, eléctrica, água canalizada, telecomunicações, estações de tratamento de águas residuais e subestações eléctricas. Decorre também um censo populacional e habitacional das zonas do Mota, Lixeira e Candeeiros.
A fase seguinte consubstanciará na construção dos equipamentos sociais como escolas, centros de saúde e esquadra de polícia, depois de se ter feito um referendo popular onde se definiu o tipo de infra-estruturas sociais a serem construídas no local.
“Penso que nesta matéria estamos num bom caminho, visto que os resultados da consulta popular foram já remetidos aos projectistas, estando na sua fase conclusiva", explicou uma fonte da Comissão Administrativa municipal de Luanda.
Quanto à transferência das duas mil famílias residentes no Sambizanga para outras zonas da capital, para permitir a edificação dos equipamentos sociais, a fonte disse estar prevista para os meses de Abril ou Maio de 2013.
Para a construção de infra-estruturas, segundo dados do gabinete técnico da CAML, foram identificado cinco zonas especiais com uma área total de aproximadamente mil e 10 hectares.
Tais zonas estão localizadas na parte norte da cidade capital, adjacente ao distrito do Miramar e a sul do Porto de Luanda, e são delimitadas por uma rede de vias estruturantes que se encontram em fase de reabilitação.
O projecto de requalificação do Sambizanga visa a edificação de residências do tipo T2, T3 e T4 e está virado à promoção da habitação social que se desenvolverá em residências de primeiro piso e em edifícios de até quatro
andares.
Actualmente, as zonas estão ocupadas com construções informais implantadas de forma desorganizada devido à ausência de estradas apropriadas e à falta de infra-estruturas sociais adequadas para qualquer urbanização.