News & Announcements

26/02/2012: Vice-ministro do Território constata processo de registo eleitoral na Ganda

Vice-ministro do Território constata processo de registo eleitoral na Ganda
Ganda - O vice-ministro da Administração do Território para os Assuntos Eleitorais e Institucionais, Adão de Almeida, afirmou no município da Ganda, província de Benguela, que o processo das eleições gerais no país constitui um passo necessário para qualquer regime democrático.
Falando no encontro com líderes políticos, religiosos, administrativos e autoridades tradicionais, considerou importante a realização de eleições regulares, avançando que “daqui em diante ocorrerá de cinco em
cincos anos, conforme estabelecido na actual Constituição da República”.
Apelou as autoridades tradicionais a continuarem a transmitir uma mensagem correcta às populações sobre eleições e sobre a segunda fase do processo de actualização do registo eleitoral, com término marcado para 15 de
Abril próximo.
Considerou fundamental que todos os cidadãos com capacidades eleitoral activa actualizem o seu registo, caso tenham feitos nos processos anteriores, ou façam o registo pela primeira, se ainda não têm feito, como um
pressuposto necessário para as eleições.
“Existe ainda um longo caminho a percorrer, difícil e complexo, daí a necessidade de continuar a mobilizar-se, para que o máximo possível de eleitor possa afluir às entidades registadoras, de modo a proceder a actualização do seu registo”, disse.
Esclareceu sobre o trabalho preparatório para o próximo pleito eleitoral e do que deve ser o clima em termos das relações entre todos em processos de eleições, tendo apelado para continuação do processo de esclarecimento e mobilização das populações, para transmitir sempre as palavras da paz, concórdia, unidade nacional e convivência na diferença.
“Cada cidadão deve ser livre na escolha de aderir ou votar no partido da sua preferência, tendo sempre acima de tudo um ponto de união e comum para defesa, progresso e desenvolvimento do país”, frisou.
Afirmou que as eleições não devem ser sinónimo de conflitos, mas motivos para festejar a alegria da democracia, unidade e reconciliação nacional entre os angolanos.
Realçou o trabalho confiante das autoridades policiais local na recuperação de meios informáticos que tinham sido roubados na brigada do registo eleitoral numero 66.055 e a base de dados de actualização de antigos eleitores e novo registo.