News & Announcements

17/02/2012: Vice-ministro apela população a aderir ao registo eleitoral

Vice-ministro apela população a aderir ao registo eleitoral
Kunhinga - O vice-ministro da Administração do Território para os Assuntos Institucionais e Eleitorais, Adão de Almeida, apelou no município do Kunhinga, 30 quilómetros a norte da cidade Kuito, capital do Bié, a população em geral a contribuir para o bom andamento do processo de actualização e registo eleitoral.
O vice-ministro teceu estas considerações no acto de massas que aconteceu no município do Kunhinga, no quadro da visita de trabalho que efectuou a esta parcela do país, tendo solicitado a participação activa das
autoridades tradicionais, partidos políticos, entidades religiosas e outros actores.
Adão de Almeida sublinhou que o processo eleitoral é uma das grandes tarefas do Executivo que conferirá egalidade as próximas eleições gerais previstas para o corrente ano.
O vice-ministro salientou que o processo eleitoral em Angola ganhou uma dimensão, histórica digna de realce e de respeito, fruto do fim do conflito armado desencadeado entre irmãos da mesma pátria, vivendo-se assim num
ambiente de paz e harmonia.
“O processo do registo eleitoral não é só apenas para os jovens que completam 18 anos, mas sim para todos os angolanos em idade eleitoral, sobretudo os que não se registaram nas fases anteriores”, disse.
Participaram no acto militantes de diversos partidos políticos, autoridades tradicionais, representantes de partidos políticos e entidades religiosas.
A sua chegada no Kuito, o vice-ministro foi recebido pelos vice-governadores para área politica e social e económica, Carlos Ulombe da Silva e Ana Maria M’vuayi, respectivamente, com quem manteve um encontro de
cortesia.
Durante a sua estada nesta parcela do país, o responsável reuniu-se com os membros da Comissão Executiva Provincial e Municipal para o processo Eleitoral.
O vice-ministro da Administração do Território para os Assuntos Institucionais e Eleitorais deslocou-se ao município de Kamacupa, a 82 quilómetros a leste do Kuito, onde orientou igualmente um acto de massas sobre a importância do processo de actualização e registo eleitoral, seguindo posteriormente para a província do Cunene.