News & Announcements

10/02/2012: Presidente do MPLA defende maior compreensão do muito que está ser feito

Presidente do MPLA defende maior compreensão do muito que está ser feito

Luanda – O Presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos, disse  em Luanda, que é necessário que a população tenha a compreensão real do muito que está a ser feito em seu benefício, em prazos sem paralelo em países
acabados de sair de um conflito de cerca de quarenta anos.

Discursando na abertura do IV reunião do Comité Central do MPLA, José Eduardo dos Santos defendeu este facto para, conforme referiu, a população possa também interpretar e rejeitar em consciência as muitas campanhas
de denegrimento e calúnia que pretendem dar uma imagem negativa do Partido e também do Executivo e dos seus dirigentes.

“Temos o dever de comunicar cada vez melhor e de informar sobre o que está a ser feito para a construção de um país desenvolvido, moderno e justo, valorizando o trabalho, o conhecimento e a ética”, realçou o líder
partidário.

Na visão do também Presidente da República, graças em grande parte ao trabalho de esclarecimento e consciencialização do MPLA, o povo é politicamente maduro e sempre soube, nas horas decisivas, distinguir
perfeitamente quem trabalha a favor da defesa dos seus interesses e quem busca apenas aproveitar-se da sua boa fé e do seu desejo legítimo de melhorar as suas condições de vida para alcançar outros fins.

Por essa razão, prosseguiu, o MPLA e a sua direcção não temem expor-se à sua avaliação e ao seu veredicto em eleições periódicas, onde o confronto de ideias se faça de maneira aberta e plural, honesta e civilizada, e
onde cada um possa, livremente, expressar as suas opiniões e anunciar os seus programas e ideais.

“E é por estarmos conscientes de que o programa do nosso partido exprime a vontade do povo que partimos sempre para qualquer disputa política com a certeza da vitória”, asseverou.

Na reunião, o Comité Central do MPLA apreciou o documento referente aos princípios e critérios a adoptar para a elaboração da lista de candidatos à Assembleia Nacional nas próximas eleições e o programa de
governação do período de 2013 a 2017.

Os 286 membros do CC presentes da reunião, de um total de 311 existentes, vão igualmente apreciar o relatório do Bureau Político do Partido, o balanço do programa de 2011, bem como o Projecto de Plano Geral do Partido para 2012.