News & Announcements

07/02/2012: Ministro da Defesa afirma que momento actual exige instituições fortes e capazes

Ministro da Defesa afirma que momento actual exige instituições fortes e capazes

Luena – O ministro da Defesa Nacional, Cândido Pereira Van-Dúnem, afirmou na cidade do Luena, província do Moxico, que os desafios e as exigências do Executivo angolano, na actualidade, clamam pela existência de instituições sérias e responsáveis, capazes de dinamizar projectos de grande impacto e implementar acções que visam o progresso e desenvolvimento da nação.

O titular da pasta da Defesa, que este nesta cidade, fez esta referência quando discursava  na cerimónia de abertura da reunião de dirigentes das Forças Armadas Angolanas (FAA), que vai decorrer de 07 a 09 do corrente.

Nesta perspectiva,  prosseguiu o governante, “os dirigentes das FAA devem ser portadores de ideias novas, fontes de boas práticas e verdadeiros exemplos de cidadania e de serviço público para construção de um Exército Nacional cada vez mais moderno e à altura dos desafios que o futuro lhe reserva”.

“Por isso,  se desejamos acompanhar a dinâmica do desenvolvimento que o nosso país experimenta, temos que fazer todos os esforços no sentido de se elevar os padrões de qualidade no treino, na formação e no
aperfeiçoamento dos quadros, bem como na melhoria gradual e progressiva das condições de trabalho, de acomodação das tropas e das suas condições sociais”, ressaltou o ministro.

Recordou que neste particular, durante o ano transacto, o seu pelouro registou com muita satisfação significativas melhorias nas condições de vida dos efectivos, nomeadamente a construção e reconstrução de quartéis em
algumas regiões militares, a estabilização do abastecimento logístico regular das unidades militares, bem como o seu abastecimento médico e medicamentoso.

Assegurou que é missão das FAA garantir a defesa militar do país contra qualquer ameaça ou agressão externas, assim como desempenhar outras missões de interesse do Estado, ou participar em tarefas relacionadas com a
satisfação das necessidades básicas concorrentes para a melhoria da qualidade de vida das populações.

Cândido Van-Dúnem referiu-se a necessidade imprescindível da adaptação permanente e evolutiva da organização de todos os sectores das FAA, tais como as suas unidades, os estabelecimentos de ensino, a logística, os transportes, assim como  outros órgãos e serviços, à dinâmica bem sucedida que o país está a conhecer através de acções responsáveis, tanto de concepção como de execução, forjadas no espírito de racionalização dos meios materiais e humanos.

Defendeu a necessidade da elevação dos níveis de prontidão combativa dos efectivos, afim de se garantir a operacionalidade das Forças Armadas Angolanas, facto que resulta do protagonismo patriótico que se requer
dos seus dirigentes e responsáveis, para que a qualquer hora do dia, mês ou ano, o Exército Nacional esteja à altura da defesa das liberdades democráticas e da soberania do pais, alcançadas com suor dos seus melhores filhos de Cabinda ao Cunene e do Mar ao Leste.

“Só com umas Forças Armadas Angolanas devidamente estruturadas e organizadas, ou seja modernizadas, é que poderemos de forma escrupulosa salvaguardar os destinos da nossa Angola, hoje e no futuro”, defendeu o governante.

O encontro de dirigentes das FAA, que se enquadra num conjunto de acções levadas a cabo pelo Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA)tem como objectivo balancear e perspectivar as acções da vida do
Exército Nacional.

Testemunharam o acto de abertura o governador provincial do Moxico, João Ernesto dos Santos, o chefe do Estado Maior General das FAA, general Geraldo Sachipengo Nunda, que vai orientar as sessões de trabalho,
oficiais generais e superiores dos três ramos militares angolano (Exército, Marinha de Guerra e Força Aérea) e convidados.