Press Release

16/06/2017: EUA: ATRACÇÃO DE INVESTIMENTO ESTRANGEIRO NAS PRIORIDADES DO EXECUTIVO

EUA: ATRACÃÃO DE INVESTIMENTO ESTRANGEIRO NAS PRIORIDADES DO EXECUTIVO
Washington - A capital federal dos EUA, albergou de 13 a 16 de Junho de 2017, mais uma edição da Cimeira Empresarial EUA-África, organizada pela instituição americana Conselho Corporativo sobre África (Corporate Council on Africa-CCA).

 

Neste contexto, a Câmara de Comércio EUA-Angola (USACC) em parceria com a Unidade Técnica para o Investimento Privado de Angola (UTIP), organizaram na tarde de Quinta-Feira, dia 15 de Junho de 2017, uma conferência sobre o clima de negócios actual e as oportunidades de investimento que o país oferece, que contou com a participação de homens de negócios americanos e africanos interessados em investir em Angola, para além de representantes de dez empresas angolanas que se deslocaram a Washington para o efeito.

Fizeram parte do painél de discussão, Maria da Cruz, PCA da USACC, Dalva Ringote Allen, PCA do Conselho de Administração do Ministério da Economia, Instituto do Fomento Empresarial, Hélio Alves e Fávia Lopes respectivamente analista de marketing e projectos e consultora jurídica da UTIP, orgão auxiliar do Presidente da República que nas suas apresentações, abordaram as oportunidades de investimento que o país oferece e o que as instituições governamentais angolanas têm estado a fazer para apoiar investidores tanto locais como estrangeiros.

Ambos salientaram que os esforços do Executivo Angolano para fazer face aos constrangimentos devido à queda dos preços do petróleo, situação que afecta o mundo inteiro, incluem a implementação de várias estratégias viradas para o fomento da produção nacional através de apoios ao investimento privado.

É prioridade do Governo de Angola o desenvolvimento dos sectores produtivos e estruturantes da economia que estavam estagnados, com a aprovação de programas específicos para a saída da crise, no âmbito do novo paradigma local do investimento privado, que foi alterado de maneira a reflectir a realidade presente. Novas infraestruturas foram construídas e reabilitadas, tais como aeroportos para facilitar uma melhor interacção entre os vários intervenientes tanto locais como internacionais.

Os participantes foram informados sobre o novo paradigma legal do investimento privado em Angola cujo principal objectivo é a diversificação da economia e redução das assimetrias regionais, no sentido do alcance da auto-sustentabilidade do país.

O investimento privado ocupa uma posição central na estratégia de diversificação da economia, por essa razão o seu sistema prevê incentivos generosos aos investidores privados.

Alguns sectores da economia registaram em 2016 um crescimento significativo, com destaque para a agricultura, indústria, construção e energia.

Os prelectores americanos, apresentaram casos de sucesso de investimento privado em Angola como a Direcção para África do EximBank dos EUA. O representante da Iniciativa Power Africa que já beneficia a África sub-sahariana espera que Angola, um país que possui um plano bastante ambicioso para o fortalecimento de energia electrica até ao ano 2025, possa igualmente beneficiar desta iniciativa, de acordo com a sua realidade, em particular nas áreas rurais.

O evento foi uma oportunidade para o reforço da interacção com investidores não apenas dos EUA mas igualmente de outros países do continente, presentes à Cimeira de Negócios do CCA, que este ano contou com participantes ao mais alto nível de dois países africanos, designadamente os Presidentes de Moçambique e da Namíbia.

De entre as empresas angolanas presentes, destacamos no sector da agricultura a Wanterra Lda., o Consórcio Rede de Camponeses e a  Lactimonte, Sociedade de Lacticínios. No sector de hotelaria e turismo, a Fox Empreendimentos, Promotour Barracuda, Grupo César e Filhos e o Grupo Joel e Filhos Lda. No ramo da indústria as empresas Primavera Angola e Exótica Devil, ambas fábricas de bebidas e no sector de reustaração o Restaurante Tupuca Office.

Assistiram igualmente o evento, diplomatas séniores da Missão Diplomática em Washington, D.C.