Press Release

02/02/2017: ANGOLA PARTICIPOU NA 65ª SESSÃO DO NATIONAL PRAYER BREAKFAST

ANGOLA PARTICIPOU NA 65ª SESSÃO DO NATIONAL PRAYER BREAKFAST
Washington - O Embaixador de Angola nos EUA, Agostinho Tavares, participou hoje, dia 2 de Fevereiro de 2017, na 65ª sessão do National Prayer Breakfast (Pequeno-Almoço de Oração), um evento que se realiza na primeira quinta-feira do mês de Fevereiro, em Washington D.C., para o qual foram igualmente convidadas Sofia Mussonguela, deputada à Assembleia Nacional, e a jurista Maria Luísa Abrantes.

 

O Pequeno-almoço de Oração, (National Prayer Breakfast), que tem lugar anualmente na capital federal dos Estados Unidos, no Washington Hilton Hotel é organizado pela Fundação Fellowship, um grupo cristão conservador acolhido pelo Congresso dos EUA.

O evento internacional, teve como principal orador Donald Trump, Presidente dos Estados Unidos da América, que no seu discurso reafirmou a sua disposição em apoiar a liberdade religiosa, proteger a segurança nacional e defender a proibição de viagens.

"A nossa República foi formada com base no facto de que a liberdade não é um presente do Governo, mas a liberdade é um dom de Deus", disse o estadista Americano, fazendo alusão a Thomas Jefferson, o fundador americano e principal autor da Declaração de Independência, que mais tarde veio a ser o terceiro Presidente dos Estados Unidos de 1801 a 1809.

O discurso foi o primeiro de Donald Trump no encontro religioso anual, tendo o Presidente americano se comprometido a revogar a Emenda Johnson, uma regra do Serviço de Receita do Governo Federal dos Estados Unidos (Internal Revenue Service-IRS), uma agência governamental do Departamento do Tesouro.

Na quarta-feira, dia 1 de Fevereiro de 2017, teve lugar o tradicional almoço que antecede o evento anual, no qual os convidados Angolanos estiveram igualmente presentes.

O embaixador Angolano nos EUA que assistiu ao evento pela terceira vez, considerou o mesmo, um momento muito especial, ressaltando acima de tudo os pressupostos da fé e a revisão de conceitos e valores morais que o mesmo encerra.

Para Sofia Mussonguela, deputada à Assembleia Nacional, membro da Comissão de Economia e Finanças, que pela primeira vez participou no certame, esta é uma oportunidade única de interacção entre pessoas de diferentes credos religiosos, com o objectivo único de, em uníssono juntarem as suas vozes em prol da solidariedade unidos na fé.

A tradição da realização deste evento começou em 1953, quando os membros do Congresso dos EUA convidaram o Presidente Dwight D. Eisenhower para se juntar a eles num pequeno-almoço,  tendo em conta os mandamentos da Lei de Deus, baseados no Amor e Respeito ao Próximo, Justiça, Perdão, Paciência e Tolerância.

O ambiente caloroso daquele primeiro encontro fez com que o evento tivesse continuidade, anualmente, hospedado e dirigido por membros dos grupos de oração no Senado e na Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, que convidam pessoas de cada Estado e de muitas nações para se juntarem ao Presidente dos Estados Unidos para este momento especial de comunhão e oração.

Inicialmente chamado de Oração Presidencial do período da manhã, o nome foi mudado em 1970 para Pequeno-Almoço de Oração (National Prayer Breakfast).

Fórum para a elite política, social e de negócios, o evento tem como principal objectivo reunir pessoas de diferentes credos religiosos, estabelecer sinergias, reforçar relacionamentos e criar parcerias, numa série de actividades em que os participantes têm a oportunidade de interagir entre si, independentemente das suas diferenças, partindo do princípio de que a união entre os seres humanos é mais importante e benéfica do que os obstáculos que os separam.

De entre os convidados de honra destacamos a presença do Rei Abdullah da Jordânia e o novo Secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson.

Esta sexagésima quinta sessão do National Prayer Breakfast, que contou com mais de 3.000 participantes de todo o mundo, foi a primeira assistida por Donald Trump, que no passado dia 20 de Janeiro tomou oficialmente posse, tornando-se assim o 45º Presidente dos Estados Unidos da América.