News & Announcements

12/05/2016: Programa Nacional do Urbanismo e Habitação impressiona ministros africanos em Marrocos

Programa Nacional do Urbanismo e Habitação impressiona ministros africanos em Marrocos

Rabat - Angola apresentou os vários projectos urbanísticos e habitacionais em curso no país, com destaque para os programas do governo relacionados com a requalificação de zonas críticas, o reassentamento humano e a construção de mais habitação, com o concurso do sector privado, anunciou a ministra do Urbanismo e Habitação, Branca do Espírito Santos.

A ministra angolana participou de 11 a 12 do corrente mês, em Rabat, Reino do Marrocos, no Fórum Ministerial Africano sobre Habitação e Desenvolvimento Urbano, onde apresentou o Programa Nacional do Urbanismo e Habitação, levado a cabo pelo Executivo.

Em declarações à Rádio Nacional de Angola (RNA), Branca do Espírito Santos disse que os ministros africanos ficaram mais por dentro do programa do Executivo angolano, que visa dotar de habitação condigna as populações.

"A experiência de Angola já é conhecida pelos demais países africanos, porquanto organizamos a conferência africana de infraestruturas em 2015, onde algumas entidades, que também participam neste certame, tiveram a oportunidade de visitar a Centralidade do Kilamba e constatar que não é uma cidade fantasma, mas sim habitada e com vida própria", explicou.

Acrescentou que as pessoas que já estiveram em Angola conhecem bem a realidade e sabem que há todo um esforço do Executivo angolano, no sentido de dotar de habitação condigna as populações, realizando o sonho da casa própria.

A ministra angolana disse que os seus homólogos ficaram maravilhados com os padrões urbanísticos e arquitectónicos dos vários projectos habitacionais em curso no país, com destaque para a Cidade do Kilamba.

Informou que transmitiu, aos presentes no fórum, que Angola possui um novo pacote legislativo, que regula e incentiva o desenvolvimento urbano, fomento habitacional e o Fundo do Fomento Habitacional.

"Também informamos que a Lei do Arrendamento já foi aprovada. A habitação condigna não é só a casa própria mas, portanto, uma renda suportada pelos rendimentos das famílias é também uma forma de ter acesso a habitação condigna".

A ministra Branca do Espírito Santos fez parte do painel que abordou as políticas nacionais urbanas.