News & Announcements

01/05/2016: Angola: Sector das Pescas apresenta resultados animadores

Angola: Sector das Pescas apresenta resultados animadores

Luanda - A ministra das Pescas, Victória de Barros Neto, anunciou em Luanda, que os indicadores da captura do pescado em 2015 foram bastante satisfatórios, tendo atingido 496 mil e 213 toneladas.

Segundo a ministra, que falava no 1º Conselho Consultivo do sector se trata de uma cifra "recorde" em termos de produção, reflectindo deste modo o cumprimento criterioso das medidas de gestão de pescas tomadas pelo executivo.

Para a captura destas quantidades, pontualizou, contribuíram o segmento de pesca industrial, semi-industrial, a pesca artesanal marítima, continental e a aquicultura.

Victória de Barros disse que esta produção permitiu mater elevado o nível do consumo per capita de pescado em Angola, conforme recomendada pela FAO.

Quanto à produção de peixe seco e sal, a ministra reconheceu haver um défice significativo relativamente às metas inseridas no Plano Nacional de Desenvolvimento (2013-2017). "Temos que melhorar o nosso sistema de recolha de dados da produção e exigir aos produtores seriedade relativamente à informação estatística que fornecem ao ministério de tutela", apelou.

Considerou que a sonegação de informação das estatísticas da produção pressupõe a fuga ao pagamento de impostos devido ao Estado, uma prática punível no quadro da legislação em vigor no país.

Por outro lado, a ministra anunciou a entrada em funcionamento da Empresa "Boa Pesca", antiga Empromar Kuroda, localizada no Tômbwa, província do Namibe, para relançar a produção de farinha e óleo de peixe, tendo-se registado a produção de 10 mil 874 toneladas e mais de cinco milhões de litros de óleo de peixe.

"No ano transacto, voltamos a não ter produção de conservas de pescado, entretanto temos a certeza que acontecerá este ano (2016), tendo em conta os trabalhos avançados da reabilitação e modernização que estão a ser realizada numa unidade do Tômbwa.

No quadro do programa de desenvolvimento da aquicultura, a ministra disse que estão a ser verificadas melhorias na produção piscícola, que tem vindo a crescer de forma gradual pelo que depositam muita esperança neste subsector, que aumentará a oferta de pescado ao mercado.

Ressaltou o término da primeira fase do projecto de Planeamento Espacial das Zonas com potencial para o desenvolvimento da aquicultura em Angola, que irá apoiar as iniciativas do sector privado na selecção de áreas mais adequadas para produção apícola.

Quanto às exportações, disse que os números apontam para 21 mil 465 toneladas de farinha, óleo de peixe e crustáceos.

O 1º Conselho Consultivo do Ministério das Pescas decorreu sob lema "Aumentar a produção para contribuir para a segurança alimentar e nutricional".