News & Announcements

22/03/2016: Lunda Sul: Vantagens da paz sobre a guerra não deixam dúvidas - Bornito de Sousa

Lunda Sul: Vantagens da paz sobre a guerra não deixam dúvidas - Bornito de Sousa

Saurimo - O ministro da Administração do Território, Bornito de Sousa, afirmou nesta segunda-feira, em Saurimo, que as vantagens da paz, sobre a guerra, não deixam dúvidas, tendo em conta o processo da reconciliação, da tolerância mútua sobre a exclusão e desconfiança, reconstrução, distribuição gratuita de bens e equipamentos aos cidadãos.

Ao discursar no acto central do 04 de Abril, data consagrada ao Dia da Paz e Reconciliação Nacional, Bornito de Sousa declarou que, alcançada esta conquista, Angola e os angolanos iniciaram uma nova era, que passou necessariamente pela reconstrução e construção de infraestruturas económicas e sociais, bem como no reassentamento de milhares de angolanos deslocados no seu próprio território devido a guerra.

"'Foi em 2002 que se iniciou uma governação de paz, reconstrução e desenvolvimento, onde o esforço da capacidade da juventude estava voltada fundamentalmente para a defesa da pátria e da integridade territorial de Angola e contra as agressões externas'' sublinhou.

Por outro lado, o governante considerou a crise como sendo uma grande oportunidade para o país porque Angola, a par de outros nações do mundo, tem potencial e pode viver sem o petróleo.

Com efeito, fez saber que o Executivo elaborou uma estratégia para enfrentar a situação económica actual, na qual destacou a promoção da estabilidade macro económica como um dos objectivos centras, sobretudo a promoção e exploração de outros recursos não petrolíferos, nomeadamente a agricultura, turismo, indústrias mineira, alimentar, pescas, construção, energia, entre outros.

Notou que, em tempos de crise, o Estado angolano continua a dispensar atenção especial e prioritária ao sector social, mormente a educação e muito em particular a saúde, onde se assiste um surto de febre-amarela e malária que tem estado a causar muitas perdas humanas.

Deste modo, o governante apontou a melhoria do saneamento básico e da prestação dos serviços de saúde como factores determinantes para combater a febre-amarela e a malária.

Lamentou, entretanto, o facto de muitos pacientes com esta patologia preferirem tratamentos tradicionais em vez de dirigirem-se às unidades sanitárias onde se encontram especialistas bem capacitados e formados para o efeito.

Na ocasião, Bornito de Sousa pediu aos presentes um minuto de silêncio, em solidariedade aos que pereceram fruto do surto que o país está viver.

Presenciaram o acto, os titulares das pastas da Geologia e Minas, Francisco Queiroz, Urbanismo e Habitação, Branca do Espírito Santo, da Construção, Waldemar Pires Alexandre e o secretário de Estado do Interior para o Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, Eugénio Laborinho.

O Chefe do Estado-Maior General-Adjunto das Forças Armadas Angolanas (FAA) para Educação Patriótica, general Egídio Sousa e Santos, o governador da Lunda Norte, Ernesto Muangala, o PCA da Endiama, Carlos Sumbula, representantes de partidos políticos com assento na Assembleia Nacional, membros do governo provincial, autoridades tradicionais e religiosas testemunharam também a cerimónia.