News & Announcements

19/02/2016: Ministro dos Antigos Combatentes reúne com dirigentes da Unita e FNLA

Ministro dos Antigos Combatentes reúne com dirigentes da Unita e FNLA

Luanda - O ministro dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, Cândido Pereira dos Santos Van-Dúnem, reuniu hoje, sexta-feira, em Luanda, com o líder da FNLA, Lucas Ngonda, e com o secretário nacional dos Antigos Combatentes da Unita, Antonino Jeremias, a quem actualizou sobre as acções do Executivo com vista a melhorar o bem-estar da população.

No final do encontro, mantido a porta fechada, o governante disse à imprensa que este tipo de reunião é já uma praxe do sector, para manter informado os partidos políticos sobre as acções do Executivo.

"O facto de estarmos a viver um contexto particularmente caracterizado pelas mudanças estruturais da nossa economia, que têm um reflexo direito na vida das pessoas, o Executivo tomou a iniciativa de fazer uma abordagem com as diferentes franjas políticas para, em conjunto, encontrarmos soluções práticas e pragmáticas para a saída da crise", realçou.

Segundo o responsável, o encontro serviu igualmente para falar de assuntos ligados a vida dos antigos combatentes, seus direitos adquiridos por lei e as alterações que se têm feito, no sentido de encontrar soluções para gradualmente dar respostas aos ingentes e difíceis problemas no seio deste grupo alvo.

Informou que aos partidos políticos, enquanto partidos subscritores dos acordos de Alvor, naquilo que tem sido as acções levadas acabo pelo Executivo e que estão reflectidas no actual plano da saída da crise, estão estritamente ligados a realidade do país.

"Os nossos interlocutores compreenderam bem aquilo que é a acção do Executivo e acreditamos que em conjunto vamos continuar a encontrar as soluções pragmáticas para irmos resolvendo gradualmente o problema dos nossos assistidos", sublinhou.

Fez saber que existem soluções e que uma das mais importantes está em agrupar os antigos combatentes em cooperativas.

Acrescentou que se pode criar condições para que desde que este produto seja absorvido para o mercado, devolver as receitas para este mesmo grupo de pessoas e os mesmos vão com estas receitas melhorar as suas condições de vida e suportar as suas despesas, pagando a escola dos filhos, comprar o medicamento e outros insumos para fazer uma nova lavoura.

De acordo com o governante, o principal objectivo é encontrar uma solução onde o cidadão é participe, mas ao mesmo  tempo beneficiário daquilo que é a sua capacidade de produção.

Salientou que outros sectores vão concorrer para firmeza dessa solução, nomeadamente, o Ministério do Comércio e da Agricultura, bem como está também a negociar-se com e o Ministério das Pescas. Há aqui uma intervenção multissectorial no sentido de salvaguardar e garantir o produto produzido e que se tenha capacidade de ser vendido no mercado.