News & Announcements

17/02/2016: Angola prevê inserir IX volume da História Geral de África no sistema de ensino educacional

Angola prevê inserir IX volume da História Geral de Ãfrica no sistema de ensino educacional

Luanda - O governo angolano prevê inserir, nos próximos tempos, o IX Volume da História Geral de África no sistema de ensino educacional para o desenvolvimento científico dos cidadãos e enaltecer cada vez mais a dignidade dos africanos, revelou nesta segunda-feira, em Luanda, o secretário de Estado da Ciência e Tecnologia, João Sebastião Teta.

Em declarações à imprensa, a propósito da 4ª Reunião do Conselho Científico Internacional do IX Volume da História Geral de África, que decorre pela primeira vez em África de 15 a 19 deste mês, o secretário de Estado referiu que esta intenção será de carácter pedagógico para que a verdadeira história do continente seja contada nas escolas.Apontou, entre várias questões, a história do Apartheid e a diáspora africana como as novas matérias complementares aos primeiros volumes que vão constar no IX Volume da História Geral de África, a ser elaborado por 39 investigadores entre nacionais e estrangeiros, em Luanda, sob a égide da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

Disse que os primeiros volumes da História Geral de África, elaborados por investigadores africanos, com maior destaque ao contributo do professor Joseph Ki-Zerbo e cientistas de outros continentes, ainda não se fazem sentir nas escolas africanas.

Segundo João Sebastião Teta, os governos de Angola e do Brasil contribuirão significativamente na tradução das obras do inglês para o português e adequá-las à realidade das escolas africanas.

O evento, que decorre no Centro Nacional de Investigação Científica da faculdade de arquitectura da Universidade Agostinho Neto (UAN), visa a recolha, avaliação e validação de dados científicos relativos à história geral de África.

A cerimónia de abertura, presidida pelo vice-presidente da República, Manuel Domingos Vicente, foi presenciada pelos distintos membros do Executivo, deputados à Assembleia Nacional, membros do Comité Científico Internacional da UNESCO, corpo diplomático acreditado em Angola, reitores das universidades públicas e privadas, decanos, directores gerais das instituições de investigação científica e desenvolvimento tecnológico.