News & Announcements

14/12/2011: Comércio vai manter aposta na formação de quadros

Comércio vai manter aposta na formação de quadros

Luanda - O vice-ministro do Comércio, Archer Mangueira, assegurou em Luanda, que o epartamento ministerial que
integra vai manter a aposta na formação de quadros, como forma de superar o deficit em capital humano que o sector actualmente enfrenta.
Ao falar no encerramento do Projecto TrainForTrade, financiado pela Comissão Europeia, o vice-ministro afirmou que a aposta do Ministério do Comércio vai manter-se também na avaliação do desempenho dos quadros sob sua gestão, tendo em vista a melhoria do seu desempenho.
O responsável reconheceu que um dos pontos frágeis do desenvolvimento do país está no número reduzido de quadros formados nos diferentes sectores de actividade, salientando ser fundamental que a par da diversificação da economia nacional seja feito um grande investimento no homem.
Já o especialista em formação do TrainForTrade Nuno Fortunato, que resumiu as acções desenvolvidas durante os quatros anos de implementação do projecto, informou que no período 2007 a 2011 foram realizados 21 actos de formação que resultaram na capacitação de 700 técnicos nacionais.
Referiu que a nível da assistência técnica foram produzidos diversos trabalhos e publicações, entre os quais “O quadro jurídico do investimento privado”, “Mapeamento da situação do turismo em Benguela” e a
“Proposta de regulamentação da lei de defesa do consumidor”.
Uma parceria entre a União Europeia e o Governo de Angola, o Projecto TrainForTrade Angola desenvolveu, entre 2007 e 2011, actividades de formação e assistência técnica nos domínios de “Gestão portuária”, “Turismo
sustentável”, “Mudanças climáticas/mercado de carbono”, “Defesa do consumidor”, “Investimento internacional” e “Diversificação e capacidades produtivas”.
O TrainForTrade Angola visou, entre outros objectivos, apoiar o Governo angolano na implementação de um quadro nacional de formação e capacitação institucional, de acordo com o desenvolvimento e actualização
contínua do material pedagógico, tendo em conta a realidade do país.