News & Announcements

17/04/2015: Chefe de Estado angolano considera criadas condições para construção da barragem de Baynes

Chefe de Estado angolano considera criadas condições para construção da barragem de Baynes

Luanda - O Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, anunciou nesta, quinta-feira, em Luanda, que estão criadas as condições para a construção da barragem hidroelétrica de Baynes sobre o rio Cunene, que vai beneficiar Angola e a Namíbia.

José Eduardo dos Santos, ladeado do seu homólogo namibiano, Hage Geingob, falava aos jornalistas no final de um encontro que mantiveramm em privado e durante o qual foram abordadas questões de interesse bilateral, regional e internacional.

Segundo o estadista angolano, “agora os dois países estão em condições de discutir sobre as modalidades para implementação do projecto de barragem hidroeléctrica”, depois de as partes terem decidido sobre a micro localização da infra-estrutura e discutido os projectos de natureza técnica.

Disse que durante o encontro os dois líderes sublinharam a importância da barragem de Baynes, um projecto que vinha sendo discutido há vários anos entre os responsáveis da energia dos dois países.

O Presidente José Eduardo dos Santos informou ainda que foi decidida a implementação dos programas aprovados no quadro dos vários acordos há vários anos e que cobrem muitos dominios da vida nacional do dois países.

Referiu, por outro lado, que foi ainda discutida a possibilidade de extensão do caminho-de-ferro da Namíbia até Santa Clara, para facilitar a actividade económica e as trocas comerciais entre os dois países.

O chefe de Estado salientou que muitos empresários angolanos adquirem mercadorias na Namíbia e são dezenas de camiões que atravessam a fronteira entre os dois países, transportando bens diversos, que contribuem para o desenvolvimento do comércio e da actividade económica em Angola.

O presidente considera que um entreposto ou uma base logística em Santa Clara pode facilitar o trabalho destes empresários e dos camionistas que transportam a mercadoria da fronterira para o resto do país.

Declarou que foram dadas orientações aos respectivos ministros para tratarem com celeridade os dois projectos.