News & Announcements

16/01/2015: Presidente da República garante papel activo no Conselho de Segurança

Presidente da República garante papel activo no Conselho de Segurança

Luanda - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, afirmou nesta quinta-feira que, enquanto membro não permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas, o país será mais uma voz activa e mais um voto em defesa de todas as causas nobres, com destaque para a promoção da soberania dos povos e para a consolidação da paz e segurança do mundo.

O estadista angolano fez esta garantia no discurso proferido perante os membros do Corpo Diplomático acreditado em Angola, na habitual cerimónia de cumprimentos de Ano Novo, realizada no Salão Nobre do Palácio Presidencial, em Luanda.

“Estaremos sempre juntos dos que lutam por uma arquitectura das relações económicas e financeiras internacionais mais equilibrada entre países ricos e países menos desenvolvidos e pela realização dos Objectivos do Milénio contra a fome e a pobreza”, enfatizou.

"Infelizmente, as grandes endemias como o HIV-Sida e o Ébola que assolam o continente africano constituírem um factor condicionante dos esforços que se desenvolvem no sentido de se alcançarem os objectivos preconizados, na medida em que devastam milhares de vidas humanas e absorvem recursos financeiros e materiais que poderiam ser canalizados para o desenvolvimento, o progresso e o bem-estar das populações", deplorou.

José Eduardo dos Santos afirmou que Angola não tem regateado esforços no sentido de manifestar a sua solidariedade concreta, disponibilizando recursos e dando apoio material para que os países mais necessitados, em razão das suas dificuldades decorrentes dessa situação, possam melhorar as condições em que se encontram.

“No plano material, queremos sublinhar que vamos continuar a ter os vossos países como bons parceiros neste ano em que a queda do preço do petróleo cria desafios, mas também estimula a criatividade e o surgimento de novas oportunidades", afirmou.

“Queremos bem contar com a vossa sabedoria e com o vosso empenho para mobilizar as boas vontades nos vossos países para que possam canalizar cada vez mais investimentos para a República de Angola”, sublinhou.