Speech Archives

14/01/2015: DISCURSO PRONUNCIADO POR SUA EXCELÊNCIA JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS, PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA, NA ABERTURA DE CONVERSAÇÕES COM SUA EXCELÊNCIA PATRICE TROVOADA, PRIMEIRO-MINISTRO DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

DISCURSO PRONUNCIADO POR SUA EXCELÃNCIA JOSÃ EDUARDO DOS SANTOS, PRESIDENTE DA REPÃBLICA DE ANGOLA, NA ABERTURA DE CONVERSAÃÃES COM SUA EXCELÃNCIA PATRICE TROVOADA, PRIMEIRO-MINISTRO DE SÃO TOMÃ E PRÃNCIPE

Luanda, 14 de Janeiro de 2015

Senhor primeiro-ministro da república de São Tomé e Príncipe,

Excelentíssimos membros das delegações Angolana e São-Tomense,

Minhas senhoras e meus senhores,

É com prazer que lhe dou as boas-vindas, a si e à delegação que o acompanha a Angola, nestes primeiros dias do Novo Ano, que espero seja auspicioso a nível pessoal e lhe proporcione muitos êxitos na governação do seu País.

Não é esta a primeira vez que nos visita na sua qualidade de Primeiro-Ministro, mas mesmo assim agradeço-lhe por ter escolhido Angola para a sua primeira visita ao exterior, depois de ter voltado a ser recentemente eleito para essas elevadas funções.

As relações entre os nossos dois países são excelentes e dispensam quaisquer comentários, porque assentam em laços sólidos de amizade, consanguinidade e solidariedade, nunca desmentidos ao longo da nossa secular história comum.

É, pois, com o habitual espírito fraterno que o acolhemos nesta sua breve Visita de Trabalho entre nós, onde pode contar sempre com a simpatia e a hospitalidade de todo o Povo angolano.

É importante mantermos a regularidade destes nossos encontros, porque eles permitem-nos passar em revista o estado da nossa cooperação, em especial num ano que se afigura difícil pela queda vertiginosa dos preços do petróleo no mercado internacional.

Podemos assim actualizar informações sobre os problemas e desafios que nos esperam, tanto a nível bilateral, como a nível das regiões geo-políticas que partilhamos, concretamente na África Central e no seio dos Países Africanos de Língua Portuguesa (PALOP) e da Comissão do Golfo da Guiné.

A nível bilateral, pretendemos dar continuidade aos programas de cooperação já existentes e estamos abertos e disponíveis para quaisquer adendas que possam ser feitas, desde que sejam do interesse de ambos os países.

A nível multilateral é importante continuar a concertarmos posições que conduzam ao fim dos conflitos ainda existentes na nossa região e que nos permitam realizar um combate sem tréguas à imigração ilegal, à pirataria marítima, ao tráfico ilícito de pessoas e bens, ao terrorismo e aos crimes transnacionais em geral.

Só deste modo a paz e a estabilidade económica arduamente conquistadas nos nossos próprios países poderão ser consolidadas, permitindo o alargamento harmonioso da nossa cooperação, com vista ao desenvolvimento sustentável, ao progresso e ao bem-estar dos nossos povos.

Desejo a todos uma agradável estadia entre nós e estou certo que a visita de Vossa Excelência ajudará a estreitar ainda mais os laços que nos ligam.

Muito obrigado pela vossa atenção!