News & Announcements

07/12/2011: Angola e Brasil procuram facilidades em vistos migratórios

Angola e Brasil procuram facilidades em vistos migratórios

Brasília -  Entidades migratórias do Brasil e de Angola vão discutir, em breve, as formas para se facilitar a concessão de vistos entre os dois países, sobretudo a empresários, e também a cidadãos à procura de
assistência médica naquele país.

Esta informação foi dada terça-feira em Brasília pelo ministro angolano das Relações Exteriores, Georges Chicoty, no final de um encontro entre este e o seu homólogo brasileiro, António de Aguiar Patriota.

Para Georges Chicoty, que efectuou uma visita de três dias ao Brail, estas discussões surgem do desejo das duas partes de verem  melhorada a circulação de angolanos e brasileiros entre os dos dois países.

Durante os contactos,  Angola e o Brasil pronunciaram-se a favor do reforço das relações bilaterais e da cooperação ao nível de posições políticas na cena mundial e o ministro angolano disse à imprensa que Angola
conta com o Brasil para alavancar a sua economia, particularmente o sector agrícola, onde a experiência brasileira em termos de pesquisa e desenvolvimento de culturas será aproveitada.

No campo da cooperação ao nível da política internacional, o ministro das Relações Exteriores fez saber que as duas partes abordaram os conflitos em África, tendo convergido no sentido da continuação do apoio com
vista a estabilização da Guiné-Bissau.

O ministro salientou que “encarava de bom grado” a entrada da Guiné Equatorial na CPLP, já que o país tem cumprido com os pressupostos para a sua integração, tendo inclusive adoptado já o português como segunda língua oficial.

Por seu lado, o ministro de Estado Brasileiro das Relações Exteriores, António de Aguiar  Patriota, anunciou para o primeiro semestre de 2012 a realização da Reunião Bilateral de Alto nível para dar corpo aos
entendimentos alcançados.

António Patriota manifestou a disponibilidade do Brasil em apoiar Angola nas áreas da Educação, do reforço da Gestão Pública, na áreas industrial e no desenvolvimento da ciência e tecnologia, onde a digitalização da
televisão ganha relevância.

Durante a sua estada naquele país, o ministro angolano manteve um encontro com os embaixadores do Grupo Africano, dos países da CPLP, da SADC, do Conselho de Segurança das Nações Unidas e com representantes do PNUD e da União Européia.

Neste último encontro, Georges Chicoti deu a conhecer a política externa de Angola em relação à África e relativamente aos acontecimentos que se verificam no Mundo: a crise económica mundial e a questão
do Médio Oriente, onde a chamada primavera Árabe levanta incertezas que têm que ser bem geridas, até mesmo pelo ONU que deve ser o guardião da paz Mundial.

No encontro com os embaixadores, também falou o subsecretário-geral para África do Itamaraty, embaixador Paulo Cordeiro, que saudou a iniciativa da Embaixada de Angola de promover o encontro.

Paulo Cordeiro fez saber que foi gratificante ouvir do ministro das Relações Exteriores de Angola, de um país que considera uma "emergente potência em África”, as "linhas mestras" da sua política externa que são, em
médida, coincidentes com a política externa do Brasil.

Temos um parceiro na construção de um mundo de Paz e de desenvolvimento e prosperidade para as nações - concluiu  Paulo Cordeiro referindo-se a Angola.