News & Announcements

07/12/2011: Campanha de angariamento de doações para Somália considerada positiva

Campanha de angariamento de doações para Somália considerada positiva

Luanda - O secretário de Estado das Relações Exteriores, Rui Mangueira, considerou em Luanda, positivo o balanço da campanha de angariamento de doações para as populações da Somália, que decorria desde 21 de Outubro, em todo o país.

Rui Mangueira, que falava no encerramento da campanha, após ter recebido mais 800 toneladas de alimentos diversos, oferecidos por empresas públicas do sector dos Transportes.

Entretanto, enumerou que a campanha já tinha permitido recolher mais 28 toneladas de arroz, feijão, fuba de milho e açucar, 18 toneladas de roupa diversa, outros dois contentores de produtos alimentares
diversos e 20 sacos com calçados.

Rui Mangueira explicou que participaram da recolha entidades públicas e privadas, ong, congregações religiosas e outras representações da sociedade civil, que responderam ao apelo.

Referiu que este donativo demonstra, mais uma vez, o sentimento de solidariedade com que as instituições angolanas respondem às solicitações para causas nobres.

Explicou que, como parceiro institucional, o Ministério dos Transportes tem estado também a assistir em questões logísticas para que esta assistência seja encaminhada, o mais célere possível, para a Somália.

Ao lembrar que a Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da Sadc, decorrida entre 16 e 17 de Agosto último, em Luanda, recomendou o providenciar de assistência humanitária à Somália, garantiu que o Estado
angolano arregimentou cerca de cinco milhões de dólares, porém, o agravar da situação ultrapassa, em boa verdade, a capacidade de solidariedade dos estados, mesmo quando mobilizados ao nível da União Africana.

Rui Mangueira acrescentou que, como Nação que ainda a pouco tempo passou por uma das crises humanistárias mais graves que o continente africanos já viveu, nos últimos anos, a solidariedade de Angola não poderia
limitar-se ao simples gesto das autoridades angolanas.

Com esta campanha o povo angolano manifesta o seu gesto solidário, apesar de ainda estar confrontado com situações humanitárias urgentes, legadas pelo longo conflito armado que assolou o país, particularmente
no que concerne à pobreza e vulnerabilidade de algumas franjas da população.

Explicou que assim nasceu a iniciativa, que mobilizou o país, por iniciativa do Presidente da Repúblca, galvanizou vontades e uniu esforços para que a campanha de angariamento de donativos, que hoje se dá por
finda, tivesse resultado satisfatório.

Para Rui Mangueira, a campanha é a expressão da "nossa maneira de ser e estar no mundo como nação, baseada em princípios de solidariedade, gratidão e fraternidade, que sempre inspiraram os nossos líderes
e humanizaram o nosso país".

Disse ainda que "somos uma nação que não só conhece a assistência recebida de amigos, em momentos mais difíceis e de aflição, mas também está sempre pronta a prestar o seu apoio pela dignificação dos povos
africanos, tal como foi o seu contributo para as transformações políticas que ocorreram nesta região austral, com a independência da Namíbia, e o fim do apartheid na África do Sul.