News & Announcements

10/12/2014: Angola tem realizado diversos inquéritos sobre pobreza - Secretário de Estado

Angola tem realizado diversos inquéritos sobre pobreza - Secretário de Estado

Luanda - O Governo angolano, através do Instituto Nacional de Estatística (INE) e com o apoio de parceiros do desenvolvimento vocacionados, já realizou vários inquéritos sobre a pobreza no país, afirmou em Luanda, o secretário de Estado do Ministério do Planeamento e do Desenvolvimento Territorial, Pedro Luís da Fonseca.

De acordo com o secretário de Estado, que falava na abertura do seminário sobre a " medição da pobreza", em 1995 Angola realizou o inquérito prioritário sobre as condições de vida aos domicílios (IPCVD), que se destinou apenas às áreas urbanas, enquanto o inquérito sobre a disposição e capacidade no pagamento dos serviços sociais básicos (IDCP) foi realizado em 1998, nas províncias de Luanda, Huila, Huambo e Uige.

Segundo o responsável, o inquérito aos agregados familiares sobre receitas e despesas (IDR), efectuando em 2000/2001 em Benguela, Cabinda, Cunene, Huila, Luanda, Lunda Norte e Namibe, incidiu principalmente sobre as áreas urbanas numa altura em que a situação militar dificultava o acesso às zonas rurais e a amostra foi de 4 mil e 700 agregados familiares, dos quais apenas 10 porcento estão localizados nas zonas rurais.

Pedro Luís da Fonseca disse no ato que o inquérito sobre indicadores múltiplos (MICS), realizado também em 2002/2001, em todas as províncias, fornecendo uma visão geral das condições  socioeconómicas, em particular das crianças e mulheres, que teve uma amostra de seis mil 660 agregados familiares, dos quais 39 porcento eram residentes nas zonas rurais.

De acordo com o secretário, o outro  já realizado pelo Governo foi o inquérito integrado de bem-estar da população (IBEP), em 2008/2009, em todas as províncias, considerado como o mais complexo, pois, além de informação para a actualização do cabaz e a base dos ponderadores do índice de preços no consumidor, definiu-se, inclusivamente o perfil de pobreza do país.

Para o responsável, embora já haja algum trabalho em Angola, no que concerne à medição da pobreza, a prática recomenda conhecer outras experiências e abordagens metodológicas susceptíveis de permitir um maior aprofundamento da abordagem.

O seminário visa perspectivar e avaliar os aspectos multidimensionais da pobreza no país, promover um debate sobre as profundidades que os inquéritos aos familiares disponibilizam para o reforço do processo de elaboração e avaliação de políticas públicas em Angola.

Enfatizar os diversos aportes teóricos relacionados com o problema da medição da pobreza e desigualdade unidimensional, ilustrar as metodologias para a obtenção de indicadores alternativos de pobreza e de desigualdade tendo em consideração aspectos multidimensionais.