News & Announcements

13/10/2014: EUA: Ministro das Finanças desenvolve intensa actividade em Washington

EUA: Ministro das Finanças desenvolve intensa actividade em Washington

Washington - O ministro das Finanças angolano, Aramando Manuel, desenvolveu intensos contactos ao longo das reuniões anuais de Outono do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Grupo Banco Mundial (GBM), realizadas em Washington, de 8 a 12 de Outubro.

O governante angolano e governador do FMI para Angola, que deixou Washington domingo último, de regresso ao país, manteve um encontro com o director-geral adjunto do FMI, Naoyuki Shinohara, com quem abordou aspectos ligados à assistência técnica da instituição financeira ao Executivo angolano.

Segundo um Comunicado de Imprensa da Embaixada de Angola em Washington, o ministro angolano fez, na reunião, uma explanação sobre as últimas medidas da política macro-económica que foram tomadas pelo Governo angolano, mais propriamente no que diz respeito ao ajuste dos preços dos derivados de petróleo, com ênfase para o gás, gasóleo, asfalto, de entre outros.

Durante a sua estadia em Washington, acrescenta o comunicado, o dirigente angolano recebeu também em audiência a ministra das Finanças da Nigéria, Ngozi Okonjo-Iweala. Os responsáveis passaram em revista aspectos relacionados com a cooperação bilateral entre os dois países e a ascenção angolana à liderança do Conselho Executivo do Banco Mundial, na 25ª Constituência, da qual fazem parte Angola, Nigéria, África do Sul.

Presentes ao encontro estiveram o ministro do Planeamento e Desenvolvimento Territorial e governador do Banco Mundial para Angola, Job Graça, o vice-governador do Banco Nacional de Angola (BNA), Ricardo de Abreu, e Ana Dias Lourenço, representante de Angola no Banco Mundial. Ainda antes do final deste ano, Ana Dias Lourenço, antiga ministra do Planeamento, que assume o assento reservado a Angola no Board do Banco Mundial, após um mandato de dois anos, no cargo de directora executiva suplente da 25ª Constituência, passará a ocupar uma posição substantiva, substituindo Mansur Muhtar, antigo ministro das Finanças da Nigéria.

O ministros das Finanças de Angola manteve ainda um encontro com o ministro de Estado da Guiné Conackry, Mohamed Diaré, que informou ao governante angolano as medidas de prevenção que o governo do seu país tem estado a tomar para conter a epidemia do ébola, que já vitimou 648 pessoas dos 1.074 casos registados.

Neste evento internacional, a República de Angola assumiu a presidência do Instituto Macro-Económico, um processo rotativo, posição que decorre dos processos quantitativos do referido Instituto com o desafio de continuar a realizar o papel que o mesmo representa em África.

As reuniões anuais tradicionalmente são realizadas em Washington, a fim de reflectir sobre o carácter internacional das duas instituições de Bretton Woods.

Além dos encontros dos Conselhos de Governadores, Comissão de Desenvolvimento e do Comité Monetário e Financeiro Internacional (IMFC) foram oficialmente convocados para este evento internacional o Comité de Desenvolvimento e os Acessores dos Conselhos de Governadores sobre questões de interesse global, incluindo o Panorama Económico Mundial (World Economic Outlook), a erradicação da pobreza, desenvolvimento económico e a eficácia da ajuda.

No contexto destas reuniões, o Banco Mundial e o FMI organizam anualmente uma série de fóruns para facilitar a interacção dos governos e funcionários do Banco Mundial e do FMI com as organizações da sociedade civil, jornalistas, executivos do sector privado, académicos e representantes de outras organizações internacionais.

Este trabalho visa garantir que as reuniões anuais possam ser eficazes para explicar directamente aos participantes, através dos meios de comunicação social, as actividades, desafios e conquistas de ambas as instituições, com eventos ao vivo, uso das novas tecnologias de informação e outras plataformas.

Para além de outras actividades, a delegação angolana ao certame, participou na plenária subordinada ao tema Financiamento do Desenvolvimento pós-2015 em prol de uma visão partilhada.

Integraram ainda a delegação angolana ao fórum internacional, Job Graça, ministro do Planeamento e Desenvolvimento Territorial, Leonel Silva, secretário de Estado do Tesouro, Ricardo de Abreu, vice-governador do Banco Nacional de Angola, Artur Fortunato, administrador executivo do Fundo Soberano de Angola (FSDEA), um representante da Comissão do Mercado de Capitais (CMC), bem como técnicos superiores dos ministérios das Finanças e do Planeamento.