Press Release

09/10/2014: MINISTRO DO PLANEAMENTO E DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL JÁ EM WASHINGTON

MINISTRO DO PLANEAMENTO E DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL JÃ EM WASHINGTON
Washington, 08/10/2014 – Encontra-se desde a tarde de ontem em Washington, D.C., Job Graça, ministro do Planeamento e Desenvolvimento territorial, que intega a delegação angolana, que representa o nosso país nas reuniões anuais de Outono das organizações de Bretton Woods, Fundo Monetário Internacional (FMI) e Grupo Banco Mundial (GBM) que decorrem de 10 a 12 de Outubro de 2014.

 

Chefiada por Armando Manuel, Ministro das Finanças a delegação Angolana ao certame, integra igualmente Leonel da Silva, Secretário de Estado do Tesouro, o vice-governdor do Banco Nacional de Angola, Ricardo de Abreu, representantes do Fundo Soberano de Angola e da Comissão de Mercados de Capitais, bem como vários técnicos superiores dos ministérios das Financas e do Planeamento.

O programa do evento internacional, inclui seminários, reuniões regionais, conferências de imprensa, e muitos outros, particularmente voltados para a economia global, desenvolvimento internacional, e sistema financeiro mundial.

À sua chegada a Washington, falando à imprensa nacional presente na capital federal dos EUA, para a cobertura do evento, Job Graca, Governador do Banco Mundial para Angola, referiu que o nosso país tem com as organizações de Bretton Woods, nomeadamente o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Grupo Banco Mundial uma parceria normal.

"Nestas reuniões vamos analisar várias questões referentes ao estado da economia gobal e à estabilidade do sistema monetário e financeiro", disse acrescentando que ainda existem países, sobretudo africanos que necessitam da ajuda das referidas organizações internacionais, para alcançar a sua estabilidade económica e um ambiente propício de investimento privado".

O Governante Angolano, referiu igualmente a abordagem de questões globais, como sejam as políticas do Banco Mundial, relacionadas aos países de rendimento médio e baixo, no sentido de que os mesmos possam também ascender a uma trajectória de desenvolvimento sustentável, bem como a agenda de desenvolvimento pós 2015, com ênfase para os sectores da energia e agricultura no continente, assim como a epidemia do ébola que assola vários países africanos.

No que diz respeito á agenda bilateral, o Governador do Banco Mundial para Angola, informou que a delegação angolana vai também trabalhar com organizações como a Agência Mutilateral de Garantia de Investimentos (MIGA) e a Corporação Financeira Internacional (IFC).

"O nosso país ocupa uma posição normal, em relação ao artigo 4, no contexto da avaliação periódica feita pelo Fundo Monetário Internacional", acrescentou Job Graça.

Como nota de realce, importa informar, que até ao fim deste ano, Ana Dias Lourenço, indicada pelo presidente da República de Angola para assumir o assento reservado ao nosso país no Board do Banco Mundial, após um mandato de dois, no cargo de directora executiva suplente da 25.ª constituência, passará a ocupar uma posição substantiva, substituindo Mansur  Muhtar, antigo ministro das Finanças da Nigéria.

Fundada em Novembro de 2010 para dar resposta ao crescimento e ao peso económico dos três países (Angola, Nigéria e África do Sul),, esta constituência teve em Renosi Mokate a sua primeira  directora executiva. Até àquela data estes três países faziam parte de uma constituência composta por 21 países da África subsaariana.

Os fóruns anuais das organizações de Bretton Woods, FMI e Grupo Banco Mundial (GBM) reúnem os bancos centrais, ministros das finanças e planeamento, executivos do sector privado e académicos para discutirem questões de interesse global, incluindo o panorama económico mundial, erradicação da pobreza, desenvolvimento económico e eficácia da ajuda.

Prevê-se que no evento participem ministros de mais de 100 Governos, não apenas membros do Conselho de governadores do Banco e do Fundo, mas igualmente representantes oficiais dos governos, representantes de agências doadoras, académicos, representantes da sociedade civil e jornalistas.

Paralelamente à agenda de trabalhos, a delegação Angolana, mantém vários encontros bilaterais, com vários parceiros, no sentido do reforço da cooperação existente.

 

Sector de Imprensa

Embaixada de Angola nos EUA

Washington, D.C