News & Announcements

05/09/2014: Ministro anuncia realização de 600 mil ligações domiciliares de energia eléctrica em todo país

Ministro anuncia realização de 600 mil ligações domiciliares de energia eléctrica em todo país

Laúca - O ministro angolano do sector de Energia e Águas, João Baptista Borges, anunciou nesta quinta-feira, a efectivação de cerca de 600 mil ligações domiciliares de energia eléctrica em várias províncias do país a partir dos próximos três anos, sobretudo em Luanda, no quadro do programa do governo de reforço do abastecimento do referido bem às populações.

João Baptista Borges proferiu tal depoimento quando intervia no acto de apresentação do projecto de construção da barragem de Laúca, situada na comuna de São Pedro da Quilemba, município de Cambambe (Cuanza Norte), no quadro de uma visita que o presidente da República, José Eduardo dos Santos efectuou ao empreendimento, em companhia do vice-presidente, Manuel Vicente e distintos membros.

O ministro aludiu que a referida distribuição de electricidade será possível com o aproveitamento hidroeléctrico do médio kwanza, através da produção combinada da barragem de Capanda que dispõe de um potencial de 560 megawatts (MW), de Cambambe que vai dispor de 960 MW e Laúca que vai abarcar uma produção de 2.070 MW.

Na sua apresentação, João Baptista disse que pela sua envergadura e complexidade, a barragem de Laúca passará a representar a maior obra pública em construção no país e considerado o segundo maior complexo hidroeléctrico em construção no continente africano.

João Baptista Borges referiu que, a construção da referida  infra-estrutura envolve actualmente cerca de quatro mil operários, na sua maioria jovens, cujos benefícios terão impacto directo no desenvolvimento do país a médio prazo e com início da produção previsto para 2017.

O responsável disse, por outro lado, que o Ministério da Energia e Águas tem gizado um plano de investimentos até 2015, que conta com uma projecção inserida no plano de segurança energética destinado a avaliar o consumo industrial e doméstico.

Referiu que, com base em estudos realizados no país, foram identificados entre os principais factores da procura de energia eléctrica: o aumento da taxa de electrificação que se pretende que suba para 70 porcento até 2025, visando dar resposta ao plano de industrialização que prevê um crescimento contínuo de consumo.

João Baptista Borges disse que, em termos de rede eléctica nacional está prevista a construção de várias barragens no país, que vão assegurar a ligação da central de ciclo combinado do Soyo (no Norte) à fronteira Sul com a Namíbia.

Aclarou que a par do aproveitamento hidroeléctrico, o país tem ainda em vista a execução de projectos de construção de centrais térmicas para maior resposta à projecção do crescimento do consumo energético, sobretudo a nível do sector industrial.