News & Announcements

02/07/2014: Chikoti defende renovação do empenho operativo na CIRGL e SADC

Chikoti defende renovação do empenho operativo na CIRGL e SADC

Luanda - O ministro das Relações Exteriores, Georges Rebelo Chikoti, considerou nesta quarta-feira, em Luanda, necessária a renovação do empenho operativo nos estados membros da Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos (CIRGL) e da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), respectivamente, com vista a favorecer a paz e a promoção do desenvolvimento nestas sub-regiões do continente.

O governante fez este pronunciamento quando discursava na cerimónia de abertura da reunião ministerial conjunta das citadas organizações (CIRGL e SADC), justificando que tal facto permitirá o combate ao terrorismo, tráfico de drogas e de seres humanos, entre outros crimes transfronteiriços.

Geroges Chikoti recordou que a Cimeira conjunta, realizada em Novembro de 2013, exortara a criação de um mecanismo de cooperação no domínio dos Serviços de Informação e Inteligência para a coordenação de esforços na luta contra o terrorismo nas regiões citadas (Austral e Central).

Acrescentando, frisou que aquele encontro de Pretória, na África do Sul, recomendara igualmente a criação de sinergias e desenvolvimento de acções, entre a CIRGL e a SADC, para a implementação, monitorização e avaliação do Acordo Quadro de Paz, Segurança e Cooperação para a República Democrática do Congo, na generalidade para toda a região.

Nesta perspectiva, reiterou que o Acordo Quadro de Paz, Segurança e Cooperação para a RDCongo e a Região dos Grandes Lagos, assinado em Fevereiro de 2013, em Addis Ababa, Etiópia, continua a ser o mecanismo mais adequado para a solução pacífica do conflito no leste da RDC.

"Não restam dúvidas que a resolução pacífica das crises, através  do diálogo e da negociação é a via conducente para a estabilização da região, a salvaguarda da paz, segurança, soberania e integridade territorial dos nossos países, pois permite que sejam preservados os direitos fundamentais dos cidadãos", defendeu o ministro Georges Chikoti.

Após o acto formal, deu-se início a reunião, à porta fechada, com o titular das Relações Exteriores de Angola a orientar a sessão, na qualidade de presidente em exercício do comité de ministros da  CIRGL.

Participam os titulares das Relações Exteriores e da Defesa dos Estados membros da CIRGL e da SADC.

São membros da SADC, além de Angola, a África  do Sul, Botswana, República Democrática do Congo, Moçambique, Malawi, Lesotho, Namíbia, Tanzânia, Zâmbia e  Zimbabwe, Madagascar, Swazilândia, Ilhas Maurícias e Seychelles.

A CIRGL é  integrada por Angola, Burundi, RCA, Congo, Rdcongo, Quénia, Uganda, Rwanda, Sudão, Sudão do Sul, Tanzânia e Zâmbia.

A República de Angola, na pessoa do seu Presidente, José Eduardo dos Santos, assume, por dois anos, a presidência rotativa da CIRGL, cujo mandato iniciou em Janeiro deste ano.

A CIRGL foi criada após os conflitos políticos que marcaram a região dos Grandes Lagos, em 1994, cujo resultado marcou o reconhecimento da sua dimensão e a necessidade de um esforço concentrado com vista a promoção da paz e do desenvolvimento na região.