News & Announcements

02/06/2014: Censo2014: Director do INE afirma que Censo foi realizado com êxito

Censo2014: Director do INE afirma que Censo foi realizado com êxito

Luanda - O director Geral do Instituto Nacional de Estatística (INE), Camilo Ceita, referiu em Luanda, que o Recenseamento Geral da População e Habitação, que decorreu de 16 a 31 deste mês, foi realizado com êxito e dentro do programado.

Em conferência de imprensa para assinalar o fim do processo, Camilo Ceita frisou que existem ainda algumas bolsas em três províncias onde se realiza ainda alguma verificação dos resultados, sobretudo naquelas residências que, por uma ou outra razão, os agregados familiares não se fizeram presentes.

"Estamos a referir-nos a Luanda, concretamente nos municípios de Viana e Cacuaco, Benguela (Benguela e Lobito) e Lunda Norte (Chitato e Lucapa)", disse Camilo Ceita.

No entanto, argumentou que de uma forma global pode-se dizer que o recenseamento é um facto e foi feito graças ao engajamento de todos.

Por outro lado, por ser do interesse de todos que os residentes em Angola na sua totalidade possam ser recenseados, "nós abrimos um espaço para aqueles que, por uma ou outra razão, ainda não tenham sido recenseados poderem faze-lo".

Explicou que, por mais sete dias, o Call Center do Censo (114) ainda continuará activo e as pessoas poderão ligar para poderem ser recenseadas, naqueles casos em que não o foram, porque "nós teremos equipas móveis que poderão ocorrer para que este recenseamento possa ser de facto efectivo", explicou.

Disse que actualmente a cobertura anda a ordem dos 99 porcento, uma vez que estas bolsas que ainda existem são a volta de 500 habitações.

"Como devem imaginar 500 habitações num universo de um pouco mais de cinco milhões, portanto podemos considerar que o nosso objectivo foi atingido", acrescentou.

Camilo Ceita agradeceu ainda o trabalho e envolvimento de todos, especialmente aqueles que estiveram directamente envolvidos, uma vez que durante cerca de três anos trabalharam com muito empenho e dedicação, sem olhar a horários ou esforços para que este desafio do país pudesse ser um facto.

Neste sentido, "achamos hoje que nos podemos orgulhar por ser a primeira vez que se realiza um acto como este e por se ter de gerir, em pouco tempo, cerca de 105 mil pessoas nas dimensões que o país possui".

Porém, salientou que o Censo não é só a recolha, mas esta é uma das etapas, uma vez que iniciou-se com a cartografia, seguida do censo piloto, recolha (que é a que hoje terminou).

Isto dará lugar a logística inversa (que é a recolha dos questionários de todas as comunas até que os mesmos cheguem a Luanda ) seguida do processamento e tratamento da informação para, no prazo de até quatro meses, poderem ser apresentados os dados preliminares.

"Estes dados preliminares terão a população toda do país, por província e por sexo e de, e até 18 meses, do momento censitário, isto é mais ou menos Setembro ou Outubro de 2015, teremos então a difusão de todos os resultados em formato de 13 ou 14 relatórios temáticos", acrescentou.

O director do INE salientou que ainda não existem dados, apesar de ser esta uma das principais expectativas actuais porque "nós recolhemos e enviamos para o conjunto de todas as províncias cerca de sete milhoes de questionários.

Estes questionários "na sua globalidade foram utilizados e temos de esperar que estes regressem a Luanda para começarmos o seu processamento".

Explicou que toda e qualquer informação que possa ser dada agora sobre o número de habitantes não é plausível e não deve ser utilizada, porque ela tem de ser tratada ainda.

De 16 a 31 do corrente, o país acolheu aquele que foi o primeiro recenseamento da população e habitação, que é uma operação estatística que permite saber o número de habitantes, nacionais e estrangeiros, e o modo de vida para uma melhor planificação das acções do executivo.