Speech Archives

16/05/2014: MENSAGEM À NAÇÃO DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA, JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS, SOBRE O CENSO2014

MENSAGEM Ã NAÃÃO DO PRESIDENTE DA REPÃBLICA, JOSÃ EDUARDO DOS SANTOS, SOBRE O CENSO2014

Mensagem à Nação de Sua Excelência José Eduardo dos Santos, Presidente da República a Propósito do Recenseamento Geral da População e Habitação.

Luanda, 16 de Maio de 2014

Caros Compatriotas,

Caros Compatriotas,

Os Países mais avançados do Mundo que são também os mais ricos e mais organizados, procedem á contagem periódica da sua população, através do Censo, para saberem quantos homens, mulheres, jovens, velhos e crianças têm e quantos são os nacionais e os estrangeiros residentes, onde estão, como vivem e como contribuem para o desenvolvimento da Nação.

Este trabalho é importante e muito necessário para que o Governo possa tomar medidas para melhorar a organização do comércio, dos transportes, da agricultura, da saúde, da educação, da distribuição de água e de energia, etc e criar melhores condições de vida em todas as cidades, vilas, aldeias e povoações.

A guerra que durou muitos anos em Angola, não nos permitiu contar quantos somos para determinar a população exacta que o País tem e organizarmos melhor a nossa vida.

É verdade que, com a paz que conquistamos em 2002, o país está em reconstrução, o Governo e o Povo estão a trabalhar com abnegação.

Por isso, Angola é já considerada um bom exemplo de reconstrução nacional pós-conflito.

Mas, o caminho a percorrer ainda é longo até alcançarmos o bem estar e prosperidade para todos.
Para conseguirmos chegar a esta meta mais cedo, precisamos de mais organização, disciplina, trabalho e conhecimento.

Precisamos também de saber quantos somos e onde estamos, como primeiro passo para organizarmos melhor a nossa sociedade.

O nosso Governo mobilizou e preparou milhares de jovens para realizarem esta nobre tarefa a partir do dia 16 até 31 de Maio de 2014.

Estes jovens são os agentes do Censo que vão andar de casa em casa, em todo o País, de Cabinda ao Cunene, para recolherem as informações necessárias.

Cada família, cada cidadão nacional ou estrangeiro deve cumprir o seu dever dando, sem qualquer receio, no dia e na hora combinados, as informações solicitadas pelos agentes do Censo.

Assim, vão participar solidariamente na resolução de um problema nacional que é determinar o tamanho e a composição da população de Angola.

Não falte!
Participe!