News & Announcements

15/05/2014: Executivo quer cumprimento rigoroso da política de regulação do mercado do ouro

Executivo quer cumprimento rigoroso da política de regulação do mercado do ouro

Luanda - O Executivo angolano espera do novo conselho de administração da Agência do Ouro cumprimento rigoroso da política do sector, consubstanciada na regulamentação do mercado do ouro em toda a sua extensão e complexidade, disse hoje, quinta-feira, em Luanda, o titular da pasta da Geologia e Minas, Francisco Queiróz.

Francisco Queiroz, que fez esta afirmação no final da tomada de posse do novo conselho de administração da Agência Reguladora do Mercado do Ouro, frisou que a agência foi criada pelo Executivo com o objectivo de regular o mercado dos minerais estratégicos existentes no país.

Explicou que enquanto a concessionaria exerce a sua actividade no domínio da prospecção e  exploração, garantindo os interesses do Estado, a agência do ouro tem a sua actividade restringida a comercialização.

"Comercializar o ouro não é o mesmo que comercializar um mineral comum. O ouro tem implicações monetárias no mercado internacional na balança de pagamento e implicações muito sérias com a segurança", referiu o governante.

Por este motivo, sublinhou, a agência vai estabelecer mecanismos que permitam as empresas  que vão comercializar o ouro conhecer as regras que devem cumprir e os aspectos de segurança a serem respeitados.

O ministro disse estar já em curso a exploração artesanal de ouro na província de Cabinda, acrescentando que, por orientação do Conselho de Ministros, foram instaladas duas lojas, sendo uma na cidade de Cabinda e outra no Buco Zau, na província de Cabinda, para comprar ouro dos produtores artesanais.

"Vai haver muito investimento na exploração. O país pode tornar-se num grande produtor de ouro. Temos de estar preparados para fazer frente ao mercado e o momento é este", frisou Francisco Queiróz.