News & Announcements

19/03/2014: Suíça: África junta-se na corrida a secretário-geral da UIP

Suíça: Ãfrica junta-se na corrida a secretário-geral da UIP

Genebra (Do enviado especial) - O Grupo Geopolítico Africano, um dos seis que participa na 130ª Assembleia da União Inter-parlamentar (UIP), traçou nesta quarta-feira, em Genebra, Suíça, a estratégia comum para facilitar a eleição do seu candidato a secretário-geral da organização.

Os presidentes dos Estados membros deste grupo conheceram a estratégia e o plano de acção de Martin Chungong, candidato do Parlamento dos Camarões, que espera ser eleito pela primeira vez ao cargo, no pleito desta quinta-feira.

O concorrente da UIP vai disputar a vaga com Srita Shazia Rafi, do Paquistão, e Geert Versnick, da Bélgica.

Em declarações à imprensa, no final do encontro, Martin Chungong, actual secretário-geral adjunto da UIP e aspirante ao cargo de Anders Johnsson, mostrou-se confiante na sua eleição, tendo em conta os apoios recebidos na campanha.

Explicou que a sua candidatura foi inicialmente apresentada pelos Camarões, mas mereceu o apoio de todos os Chefes de Estado africanos, para que uma candidatura africana passasse a nível desta organização internacional dos Parlamentos.

Garantiu que conta ainda com o apoio dos países da  América Latina, para que esta eleição seja efectiva.

Caso venha a ser eleito secretário-geral, o candidato africano promete assegurar a viabilidade financeira da UIP, para que possa continuar a realizar as suas comissões, além de promover o diálogo, reforçar a participação da mulher e  reforçar o respeito dos direitos humanos.

Adiantou que a sua segunda prioridade é tentar reforçar o estatuto da União Inter-parlamentar a nível internacional.

Prometeu igualmente lutar para que a cooperação com a ONU seja mais equitativa e que haja mais complementaridade entre aquela organização e a UIP.

"Vou assegurar-me que a UIP se torne numa organização verdadeiramente universal. Vou encorajar os Parlamentos que ainda não são membros a aderirem à UIP, para que haja essa participação a nível dos Parlamentos do  Mundo inteiro", declarou Martin Chungong.

O aspirante acrescentou que pretende fazer uma descentralização das reuniões da UIP, porque é importante que os dirigentes da organização também vão visitar os Parlamentos ali onde se encontram baseados.

"Pretendo criar centros regionais com recursos disponíveis já, para que essa acção seja mais objectiva", concluiu.

Martin Chungong, que conta com o apoio do Grupo Africano e dos países da América Latina, fez chegar uma carta ao Presidente da Assembleia Nacional de Angola, Fernando da Piedade Dias dos Santos, a solicitar o apoio de Angola.

A UIP conta com seis grupos geopolíticos activos, sendo  os Grupos Geopolíticos Africano, Árabe, Ásia-Pacífico,  dos Doze Mais, Euroásia e o Grupo Latino-Americano.

A UIP actua preferencialmente nas seguintes áreas:democracia representativa, paz e segurança internacionais, desenvolvimento sustentável, direitos humanos e igualdade de género, comércio internacional, educação, ciência e cultura.

A 130ª Assembleia, aberta a 17 de Março, encerra hoje quinta-feira. Angola participa com uma delegação de oito parlamentares, encabeçada pelo Presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos.