News & Announcements

19/03/2014: Suíça: Trabalhos na UIP satisfazem delegação angolana

Suíça: Trabalhos na UIP satisfazem delegação angolana

Genebra (Do enviado especial) - A 130ª Assembleia da União Inter-parlamentar (UIP), aberta oficialmente nesta segunda-feira, em Genebra, Suíça, está a corresponder às expectativas da delegação angolana, sobretudo pelo facto dos grupos de trabalho fazerem concertações positivas.

A afirmação foi feita nesta terça-feira à imprensa, pelo Presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos, que disse acreditar que os participantes atinjam os objectivos iniciais, até ao final da reunião.

"A assembleia está a corresponder às expectativas. O  lema principal é a Participação na Paz e Democracia e os grupos têm feito uma concertação bastante positiva. Penso que vamos atingir os objectivos", declarou.

Adiantou que o principal propósito de Angola é apelar  aos parlamentos para contribuírem, nos seus respectivos países, junto dos Executivos, para que cada vez mais se  resolvam os diferendos entre Estados e nos Estados.

A este respeito, Fernando da Piedade Dias dos Santos  recomendou que os diferendos entre Estados e nos Estados sejam resolvidos pela via pacífica e tenham em conta o pressuposto do Direito Internacional.

Quanto à expectativa sobre o debate de urgência a respeito da situação da República Centro-Africana  (RCA), afirmou que Angola vai manter a sua posição inicial, de apelar à ajuda da comunidade internacional.

"Nós vamos manter a nossa posição inicial. Há necessidade da comunidade internacional prestar primeiro ajuda às pessoas que se encontram em situação humanitária grave, e segundo ajudar a estabilidade das instituições políticas e não só na RCA", expressou.

Reforçou que, havendo um Governo Interino na RCA, este precisa de apoios para poder exercer o seu poder em todo o território nacional.

Disse haver indicadores positivos de que esta proposta de Marrocos para discutir-se sobre a situação da RCA venha a obter resultados positivos no plenário da 130ª  Assembleia da UIP, que termina a 20 deste mês.

"O resultado da eleição de segunda-feira abre-nos boas  perspectivas", rematou Fernando da Piedade Dias dos  Santos, chefe da delegação angolana ao evento.

A República Centro-Africana atravessa uma crise humanitária, que originou a criação de uma comissão de inquérito com mandato do Conselho de Segurança das Nações Unidas

(ONU), para investigar as violações dos direitos humanos.

A comissão deve investigar os abusos na RCA desde o início de 2013 e tem como mandato "parar todos os avanços em direcção a um genocídio".

A crise na RCA intensificou-se em Março de 2013, quando a coligação Séléka, de maioria muçulmana, derrubou o governo do país maioritariamente cristão, até então presidido por François Bozizé. Desde então, regista-se uma violência que  causa milhares de mortos e centenas de deslocados.