News & Announcements

21/02/2014: BNA trabalha para normalizar preços na economia nacional

BNA trabalha para normalizar preços na economia nacional

Lubango - O Banco Nacional de Angola esta a trabalhar no sentido de normalizar a formação do processo de preços na economia com a colocação e atribuição de taxas, informou no Lubango, o vice-governador da instituição, André Lopes.

Ao discursar na cerimónia de abertura do II Encontro Nacional de Tesouraria, na cidade do Lubango, António André Lopes disse que este desafio resulta da introdução da moeda metálica, que deverá fazer parte da estrutura coerente do numerário em termos de pagamentos.

O gestor bancário explicou que a moeda metálica deve ser considerada como parte integrante do numerário que circula numa economia, na medida em que se cumpre com requisitos específicos, no conjunto de meios de pagamentos, sendo que a sua circulação é um imperativo nacional para o seu manuseamento.

Considerou ser importante que este desafio seja contínuo, no sentido de suportar custos significativos com a produção e circulação de notas de baixo valor facial, que poderiam perfeitamente ser substituídas por moedas metálicas.

Defendeu, por isso, que se prossiga com o trabalho de educação financeira da população, bem como a identificação e introdução no mercado de dispositivos e equipamentos transaccionais que disponibilizarão bens e serviços.

Durante três dias,  os directores e técnicos do Banco Nacional de Angola (BNA) vão abordar assuntos relacionados com a tipologia de notas, o polímero ( Experiência do Banco de Moçambique), novos desenvolvimentos na produção de notas, notas híbridas e tecnologias de segurança.

O processamento de notas para bancos centrais e comerciais, níveis e técnicas de contrafacção da moeda metálica, resultado do inquerido sobre aceitação da moeda, experiência do Banco Angolano de Investimento (BAI) na introdução de moedas da nova família do Kwanzas são, entre outros, temas a serem tratados no encontro.

O primeiro encontro realizou-se na província de Benguela, em 2012.