News & Announcements

31/01/2014: Etiópia: Estadistas avaliam acordo para paz e cooperação para RDC e Grandes Lagos

Etiópia: Estadistas avaliam acordo para paz e cooperação para RDC e Grandes Lagos

Addis Abeba (Dos enviados especiais) - Os Chefes de Estado ou representantes dos países da Região dos Grandes Lagos congratularam-se nesta sexta-feira, em Addis Abeba, capital etíope, com o grau de implementação do acordo quadro para a paz, segurança e cooperação para a República Democrática do Congo (RDC) e na região.

A informação foi prestada no final de uma reunião à margem da XXII cimeira de Chefes de Estado e de Governo da União Africana, que hoje entrou no seu segundo e último dia.

O vice-presidente da República, Manuel Vicente, representa o estadista angolano, José Eduardo dos Santos.

De acordo com o ministro angolano da Relações Exteriores, Georges Chikoti, o encontro serviu para avaliar, no âmbito dos grandes lagos, o plano de acção adoptado ao detalhe.

Disse ter sido importante que as intervenções tenham sido no  sentido do engajamento com a paz e a implementação de acordos sobre a RDC e a região dos grandes Lagos. Considerou que este engajamento vai permitir dar passos importantes.

Informou que, relativamente a RDC, foram apontados, como avanços, a conclusão da lei da amnistia que deve ser aprovada nesta sexta-feira e depois a desmobilização e reinserção dos membros do movimento M 23, que se encontram no Uganda.

"Com estes assuntos concluídos e o plano de acção, certamente, que estamos a entrar numa fase importante para a consolidação da paz na região leste da República Democrática do Congo, com a participação de todos os parceiros, declarou o ministro.

Informou que neste encontro as repúblicas do Quénia e do Sudão assinaram também o acordo de adesão à Conferência Internacional da Cimeira dos Grandes Lagos.

Os termos de adesão destes dois países foram igualmente assinados, tendo como testemunhas, pelo vice-presidente da República de Angola, Manuel Vicente, pelo facto de o país deter a presidência da organização e pelos representantes da ONU e da União Africana.

Afirmou que o facto de o Quénia e o Sudão, passarem a membros de pleno direito, permitirá maior trabalho de coordenação com todos os países da região.

O representante da  ONU no encontro considerou terem sido dados passos necessários para o êxito do acordo quadro de paz, segurança e cooperação para a RDC e região.

Angola assumiu em Janeiro desde ano a presidência da Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos.

Dela fazem parte, também, a  RDC, Congo, República Centro Africana, Zâmbia, Sudão, Sudão do Sul, Tanzânia, Quénia, Burundi, Rwanda e Uganda.