News & Announcements

28/01/2014: Executivo projecta maior promoção do artesanato com o PND

Executivo projecta maior promoção do artesanato com o PND

Luanda - O Executivo Angolano projecta maior promoção do artesanato como fonte de rendimento para as comunidades, com a implementação do Plano Nacional de Desenvolvimento, cuja execução vai até 2017.

A informação consta no PND a que a Angop teve acesso e no qual lê-se ainda a intenção de se promover a criação do Centro Nacional de Comercialização do Artesanato e de associações provinciais de Promoção de Artesanato.

Até 2017 consta também do plano, assegurar a realização da Feira Nacional de Artesanato e de Feiras Provinciais do Artesanato.

A intenção do Executivo é aumentar de 15.821 o número de peças artesanais seladas para exportação, em 2013, para as 17.808 obras em 2017.

O PND para 2013-2017 inicia um novo ciclo da história e experiência do sistema de planeamento de Angola. É o primeiro plano de médio prazo elaborado no quadro da nova Constituição do País e após a aprovação da Lei de Bases Gerais do Sistema Nacional de Planeamento.

O plano abrange também um período de grande importância para o futuro do País. Situa-se no meio-percurso da Estratégia Nacional de Desenvolvimento de Longo Prazo "Angola 2025". Esta valorização assenta, em primeiro lugar, na alfabetização e escolarização de todo o Povo Angolano, que são a base para a formação e qualificação

técnico-profissional e formação superior dos seus quadros essenciais ao desenvolvimento sustentável, equitativo e pujante de Angola.

O Executivo pretende que o PND 2013-2017 seja o veículo principal que, à luz da Estratégia Angola 2025, oriente e intensifique o ritmo e a qualidade do desenvolvimento em direcção ao rumo fixado: aumentar a qualidade de vida do povo angolano de Cabinda ao Cunene, transformando a riqueza potencial que constituem os recursos naturais de Angola em riqueza real e tangível dos angolanos.

Estabilidade, Crescimento e Emprego constitui a ideia-força do PND 2013-2017.

O PND 2013-2017 será igualmente o instrumento essencial para que o crescimento da economia angolana seja essencialmente suportado na diversificação da estrutura económica nacional.