News & Announcements

10/01/2014: Programas do Executivo garantem qualidade de energia eléctrica

Programas do Executivo garantem qualidade de energia eléctrica

Luanda - A construção de várias infra-estruturas no domínio da produção e transporte é um dos vários programas que o Executivo tem desenvolvido por forma a aumentar em quantidade e qualidade a oferta de energia eléctrica à população angolana.

A afirmação foi feita, nesta sexta-feira, em Luanda, pelo Presidente do Conselho de Administração da Empresa Nacional de Energia ( ENE.EP), José Carlos Neves, durante a cerimónia de lançamento do 18º Congresso da Associação das Sociedades de Electricidade de África (ASEA) que decorrerá de 2 a 5 de Junho do corrente ano.

O responsável apontou a construção do aproveitamento hidroeléctrico de Laúca com 2.067 MW, da Central Térmica de Ciclo Combinado no Soyo, com 600MW, a reabilitação e reforço de potência da Central Hidroeléctrica do Luachimo, na Lunda Norte,com 32MW, como as mais mediáticas.

Juntam-se a estes empreendimentos, a construção da Central Hidroeléctrica de Chumbe Dala, na Lunda Sul, com 12 MW, a construção do alteamento da barragem de Cambambe  e da sua segunda central , com capacidade de 700MW , e a entrada em funcionamento, muito recentemente, de centrais térmicas em várias cidades do país,totalizando uma potência de 455MW.

Sublinhou  que o sector eléctrico angolano está activamente engajado  na realização de projectos no âmbito do desenvolvimento das energias renováveis, cuja efectivação corresponderá ao lema do 18º congresso da ASEA e do mandato das duas empresas (EDEL e ENE) nos próximos três anos, após a realização do congresso ,que será " O MIX Energético em África , Desafios e perspectivas ".

Durante a cerimónia, foi lançada  o logo da marca e a página electrónica do 18º congresso que  mostra as diferentes potencialidades hidroeléctricas, pontos turísticos e hotéis que Angola possui .

O Congresso vai contar com mais de 500 participantes e espera-se que a ASEA crie oportunidades de partilha de experiências, ideias e oportunidades de negócios para todo o sector energético em África.

Angola ocupa a vice-presidência da ASEA e em Junho próximo, neste conclave, assumirá a presidência da organização.

A ASEA tem como objectivo favorecer a integração do sector eléctrico africano através da promoção de uma cooperação activa dos seus membros, com vista a facilitar a realização de projectos de interligação das linhas eléctricas, assim como a troca de experiências e saber .

É uma organização não lucrativa do continente africano, fundado em 1970 com a sigla da então UPDA ( União dos Produtos Transportadores e Distribuidores de Electricidade em África), sediada em Abidjan, Costa do Marfim.