News & Announcements

27/12/2013: Ministro da Defesa destaca progressos do país

Ministro da Defesa destaca progressos do país
A afirmação foi feita nesta sexta-feira, em Luanda, pelo ministro da Defesa Nacional, Cândido Pereira Van-Dunem, para quem "o país continua cada vez mais dinâmico".

 

"O país continua cada vez mais dinâmico e podemos orgulhar-nos de prestar a nossa modesta contribuição neste processo, com o cumprimento cabal da primordial missão que é a defesa e preservação da independência nacional, integridade territorial, paz e da unidade nacional", declarou o governante.

Cândido Pereira Van-Dunem, que falava na cerimonia de balanço das actividades realizadas em 2013, referiu que, no exercício das suas tarefas fundamentais, o Ministério da Defesa Nacional e as Forcas Aramadas Angolanas procuraram, este ano, dar maior dinamismo à reforma do sector de defesa, com a implementação de programas e projectos tendentes a reequipar as FAA.

A construção e a requalificação das infra-estruturas, a formação e o aperfeiçoamento dos quadros, o adestramento permanente das tropas e a melhoria das condições de vida de todos os militares e trabalhadores civis, à mercê da Defesa Nacional e das FAA, também mereceram atenção do seu pelouro, em 2013, acrescentou.

Salientou que ao longo deste ano os membros do Ministério da Defesa e das FAA, animados por alto sentido patriótico de missão e de responsabilidade, têm sabido interpretar as reais aspirações da Nação, obedecendo inabalavelmente ao poder político democraticamente instituído em Angola.

"Enquanto factor de harmonia social, as Forcas Armadas Angolanas têm vindo a aprimorar sistematicamente o carácter da sua missão patriótica, profundamente enraizada no apartidarismo dos seus efectivos e na obediência exclusiva aos órgãos de soberania, sob comando do Presidente da Republica e Comandante-em-Chefe das FAA, José Eduardo dos Santos", ressaltou.

Neste contexto, prossegui, a "subordinação das FAA ao poder político continua inequivocamente a ser consolidada e para este compromisso se manter válido e transparente, os militares devem pautar por um comportamento ético e moral aprovados pela Constituição, obedecendo sempre o principio do apartidarismo nas suas acções.

"Aqueles que procederem à margem deste preceito deverão ser responsabilizados e sancionados, de acordo com a lei da defesa nacional e das Forcas Amadas em vigor", alertou.