News & Announcements

27/12/2013: Ministro destaca contributo da Comunicação Social

Ministro destaca contributo da Comunicação Social
O ministro teceu esta consideração, quando fazia o balanço das actividades desenvolvidas pelo pelouro durante o ano de 2013, que o considerou de positivo, uma vez que, na sua óptica, foi profícuo em realizações de impacto directo junto das populações.

 

Segundo disse, "sob a clarividente orientação de Sua Excelência Presidente da República, o Engenheiro José Eduardo dos Santos, os quadros do sector têm-se engajado na materialização da Estratégia do Executivo para a Comunicação Social, no âmbito do Plano Nacional de Desenvolvimento 2013-2017".

Referindo-se as empresas públicas do sector, José Luís de Matos destacou que estas, dotaram-se e apetrecharam-se com meios técnicos e tecnológicos modernos, nomeadamente o estúdio de 1200 metros quadrados do Centro de Produção da TPA, em Camama, da Rádio Lunda Norte, as novas instalações das Edições Novembro, em Benguela e Malanje e da ANGOP, na Lunda Sul e no Huambo.

Referiu que de igual modo, foram também realizadas acções com vista a melhoria dos sinais de rádio e televisão nas províncias da Huila, Namibe, Cunene, Benguela, Kwanza Sul, Moxico, Lunda Norte, Lunda Sul e Bengo.

A este propósito, disse, importa destacar que no quadro do processo que visa assegurar o serviço público de radiodifusão e circulação da imprensa escrita em todo o território nacional, está em execução um programa de revitalização e reposição da rede de difusão da Rádio Nacional de Angola e da Televisão.

"Ao longo do ano que está findar, os Conselhos de Administração e direcções das empresas públicas de Comunicação Social prosseguiram com o processo de reestruturação e saneamento, com vista a dotá-las de uma organização mais moderna e torná-las mais eficazes e eficientes", informou o governante.

José Luís de Matos reiterou que, ainda a nível das empresas do sector, tem sido empreendido um assinalável esforço que permitiu a criação de melhores condições de trabalho, salariais e de apoio social, com especial realce para o acesso aos serviços de saúde.

No âmbito da protecção social dos trabalhadores, o ministro da Comunicação Social esclareceu que têm sido regularizadas as contribuições das empresas à segurança social, assegurando assim as condições de reforma de acordo com a legislação em vigor.

Quanto a formação e capacitação, o governante destacou que, uma das grandes prioridades da direcção do Ministério da Comunicação Social, o Centro de Formação de Jornalistas (CEFOJOR), realizou, em algumas regiões do país, acções de refrescamento técnico-profissional, nas áreas de jornalismo e língua portuguesa.

"A ANGOP, a TPA, a RNA e a Edições Novembro promoveram, também elas, acções regulares de refrescamento e capacitação dos seus jornalistas, pessoal técnico e administrativo", acrescentou.

Perspectivando o ano de 2014, salientou que os esforços irão prosseguir na melhoria dos conteúdos dos órgãos públicos de Comunicação Social para que estes correspondam, cada vez mais, às expectativas dos cidadãos.

"Continuaremos a imprimir maior acutilância ao processo em curso de reorganização estrutural e funcional do Ministério da Comunicação Social e dos órgãos e instituições tutelados e dependentes para que continuemos a materializar cabalmente os objectivos constantes do Plano Nacional de Desenvolvimento 2013-2017", assegurou o ministro.

Neste contexto, José Luís de Matos garantiu que o seu sector vai incrementar a modernização, bem como o apetrechamento técnico e tecnológico das empresas do sector, prosseguindo a extensão do sinal da rádio e da televisão, assim como a presença da imprensa escrita e os serviços da Angop em todas as localidades do País, para que todos os angolanos sejam informados sobre os progressos registados e usufruam das prerrogativas das tecnologias de informação.

Outra acção do sector para 2014, se cinge em reforçar os mecanismos para o estreitamento da cooperação institucional entre o Ministério e os seus parceiros, nomeadamente o Conselho Nacional de Comunicação Social, Empresas Privadas de Comunicação Social, Associações sócio-profissionais e Sindicatos.

José Luís de Matos disse ainda que o sector é chamado a dar uma contribuição decisiva na mobilização e engajamento da sociedade angolana, para a materialização dos objectivos contidos no Plano Nacional de Desenvolvimento 2013-2017, no Plano Nacional de Formação de Quadros e no Plano Nacional de Desenvolvimento da Juventude.