News & Announcements

21/11/2013: Expotrans é uma oportunidade para avaliar realizações - ministro dos transportes

Expotrans é uma oportunidade para avaliar realizações - ministro dos transportes

Luanda - O ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, disse em Luanda, que a terceira edição da Feira Internacional dos Transportes (Expotrans) é a confirmação da vontade do executivo em melhorar cada vez mais o sector, mas também um momento para avaliar as acções já realizadas, que se perfilam no horizonte a curto e a médio prazo.

Acrescentou que a mesma é, sobretudo, uma oportunidade para se discutir com as empresas e os empresários do sector privado as actividades por se desenvolver em comum e para se analisar os programas e projectos por se executar, que vão requerer um esforço conjunto e a partilha de responsabilidades em duas áreas distintas, mas que concorrem para os mesmos objectivos.

O governante, que discursava na abertura da referida feira, salientou que as duas áreas são a concretização no mais curto prazo possível das redes de transporte e de logística e a sua integração no plano territorial. “Essas duas áreas são a do financiamento dos investimentos na construção das redes e a da gestão e exploração das actividades e serviços que sobre elas se desenvolvem” - enfatizou.

De acordo com Augusto da Silva Tomás, neste “contexto colaborativo” existe uma forte necessidade de se explorar todo o potencial das parcerias público-privadas (PPP), na sua óptica, figura institucional que enquadra o regime de partilha de responsabilidades e de risco entre o sector público e o sector privado na realização e exploração dos grandes projectos de investimento em infraestruturas.

Esta partilha de responsabilidades e riscos entre os sectores público/privado, esclareceu o ministro, não se deve cingir apenas nas áreas dos transportes e da logística, mas em outros segmentos, onde está subjacente a existência da noção de serviço público e em causa a satisfação de necessidades colectivas que compete ao Estado providenciar.

“A chamada da iniciativa privada, que nos brinda neste importante e excelente certame com uma presença massiva, deve desejavelmente alargar-se aos investidores, aos detentores do capital e de iniciativa empresarial, de modo a que possamos, na prática, colocar em acção um modelo de governação dual, equitativo, com partilha de responsabilidade e de risco, mas também com vantagens e benefícios mútuos no plano económico e financeiro para ambas as partes” - advertiu.

Para Augusto da Silva Tomás a Expotrans é uma mostra onde o Ministério dos Transportes e a generalidade dos organismos tutelados impõem uma presença digna que me apraz vivamente registar, demonstrativa não apenas das suas actividades e do muito que têm realizado em prol da colectividade e de Angola, mas da qual transparece também o orgulho que resulta da vontade de servir e da consciência do dever cumprido.

“É, de igual modo, uma feira onde a iniciativa privada aposta muito e com mérito na divulgação das suas actividades” - concluiu.

A terceira edição da Feira Internacional dos Transportes decorrerá até ao dia 24 sob o lema “Mar – economia azul”, em simultâneo com de um salão do automóvel, e conta com a participação de 150 expositores, em representação de Angola (país anfitrião), África do sul, Nigéria, Zimbabwe, Portugal, Brasil, Espanha, Alemanha, Holanda e China.